NPC 77 – Quem pode salvar o Brasil?

Randal Bergamasco 9 de junho de 2016 21
NPC 77 – Quem pode salvar o Brasil?

Reproduzir

“Interrompemos nossa programação para a exibição da propaganda eleitoral gratuita, de acordo com a Lei n° 9.504/97”. Calma, ouvintes, 2018 ainda está longe! Porém, diante da atual situação econômica do Brasil, as próximas eleições presidenciais serão uma das mais importantes e aguardadas da história. No programa de hoje, Randal Bergamasco (@randalberga) recebe os politizados Márcio Etiane (@olexcast), Oleno Petrere (@ndox138) e Gabriel Toledano (@aerocastbrasil) para tentarem responder – ou não – a seguinte pergunta: quem pode salvar o Brasil? Nesta edição, conheça melhor o poder do voto e se realmente podemos fazer algo através dele; saiba quem são os nomes mais contados para disputar a presidência, quais suas qualidades e controvérsias. E você, já pensou em algum nome que pode eventualmente ser o “Salvador da Pátria”? Pois se junte a nós nesse reflexivo papo sobre o presente e o futuro próximo de nosso país. E não se esqueça, nosso e-mail e os comentários estão abertos para que você possa interagir conosco.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 11:07 minutos.

:-: SITE DOS CONVIDADOS: :-:
– LexCast – Podcast de Márcio Etiane
– Aerocast – Podcast de Gabriel Toledano

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Pesquisa de opinião NPC 2016
– Desemprego fica em 10,9% no 1º trimestre de 2016, diz IBGE (G1)
– 1,8 milhão de empresas fecharam em 2015 (Estadão)
– Lula e Marina lideram corrida para 2018; tucanos despencam (Folha)
– Lula e Marina Silva lideram disputa para a presidência, aponta pesquisa (Uol)
– Cirão da Massa (Fan Page no Facebook)
– Partido Novo (Site Oficial)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 30 de junho de 2016.

  • Gharcia

    Olá NPCs!

    Sempre fico feliz com a diversidade de vozes e de ideias nos episódios.

    Política, imagino, que possa ser troca de interesses.
    Não acho que política seja uma questão de troca de favores.
    Dado isso, não creio que exista política no Brasil contemporâneo.

    Acho a discussão vazia neste ponto: nem existe política no Brasil.

    Os partidos se comportam como alguém que deve algo. Fico imaginando que as verbas de campanha, que giram na casa dos milhões, são investimentos de empresas. Que devem ser pagos durante um mandato de quatro anos.

    Após a vitória de um partido em São Paulo, tivemos muitas e muitas construções de prédios aproveitando, ou aumentando, uma bolha imobiliária nos últimos anos.
    Ajuntada de uma crise hídrica.

    Após a vitória de outro partido em São Paulo, temos tantas estações de metrô. Várias deles atrasadas, inacabadas.

    Será coincidência que o mesmo partido que tem obras e mais obras, tenham tb ciclovias?

    E que o partido que tenha tanto ímpeto com a malha ferroviária, tenha problemas com infra estrutura e com abastecimento em escolas?

    Eu acho que as cartas estão nas mãos de pessoas muito distantes dos “representantes eleitos”. E estão seguras lá. E estas mãos estão em todos os partidos.

    E cuido que alguém que está insatisfeito com o sistema, pode começar a mudar isso parando, de vez, de produzir mão de obra barata, tendo uma escadinha de filhos.

    Grande tema e grande discussão.

    Abraços e Sucesso!

    • Randal Bergamasco

      Sim, você tem razão, Gharcia. E no final das contas, lá em 2018 – isso se não conseguirem adiantar o pleito, que eu acho bastante difícil – seguramente teremos vários desses nomes citados no podcast para escolher nas urnas. Desejo sorte para todos nós!

      • Gharcia

        Que triste. Mas desejo mesmo boa sorte para todos vocês.

  • Carlos Eduardo Santos Filho

    Como sempre, ótima discussão. Com certeza um dos podcasts mais produtivos do Brasil nesse sentido. Abração!

    • Randal Bergamasco

      Obrigado, Carlos! Eu disso isso no podcast, mas reforço novamente: a intenção foi fomentar a discussão política. O Brasileiro tem que parar de não gostar disso, apesar de todas as tramoias desse campo. Afinal de contas, as ações lá de cima refletem diretamente aqui em baixo.

  • Tiago Sotero TiagoJedi

    Cara, que podcast informativo o melhor episódio que vc já publicou, parabéns na porteira

    Sugestão faça um por candidato perto da eleição seria incrível!

    Abraço Randal

    • Randal Bergamasco

      Obrigado pelos elogios, Tiago.
      E mais uma vez, agradeça aos três convidados. Eles estavam mais entrosados do que o time da Alemanha na Copa de 2014.

  • André Luís Carvalho

    Um dos melhores Cast do site na minha Opinião!!

    • Randal Bergamasco

      Foi muito bom gravar esse episódio! Sou suspeito pra falar, pois gosto de todos. Mas certamente está entre os melhores sim.

  • André Luís Carvalho

    Provavelmente o Randal já deve ter dito em alguma edição e eu perdi, mas o que aconteceu com o Sacutti? Sinto falta dele nos cast.

    • Randal Bergamasco

      Não sei precisamente quando, mas ele deve voltar sim.

  • OLucasConrado

    Fala, Randal, beleza? Adorei o programa e achei que os participantes acrescentaram MUITO à discussão.

    Sobre os pré-candidatos que vocês falaram, eu não tenho nada a acrescentar. Gostaria de comentar sobre dois caras que foram citados rapidamente.

    Primeiro, Marcelo Freixo. Pro pessoal de fora do Rio de Janeiro, lembram no Tropa de Elite 2, aquele professor, sociólogo, sei lá que considerava o Capitão Nascimento muito violento etc? Pois é, ele foi inspirado no Freixo.

    O Freixo tem essa pegada mais de Direitos Humanos. E vem de um partido que, pelo menos no discurso, tenta fazer política de uma forma diferente. Não participa de financiamento de campanha de grandes empresas. Não tem grandes escândalos de corrupção. Recentemente, o deputado federal Cabo Diácono foi expulso do partido por ter uma posição mais conservadora, não foi citado na Lava Jato… há algum tempo, voto no PSOL e vejo como uma alternativa.

    Apesar de o PSOL ter uma força entre artistas, comunidade acadêmica mais à esquerda e um pessoal mais voltado para esse lado social, essa parcela da população é muito pequena. E não tem uma grande penetração na grande massa. Muito por essa postura de não querer “se vender” como outros partidos, então você não vê o PSOL com uma campanha gigantesca na TV. Não vê um grande showmício com o Freixo num palco cumprimentando um cantor famoso. Como costumo falar com meus amigos, as campanhas do PSOL são mais uma massagem de opinião pra quem já concorda com o partido do que de atração de um novo público.

    E alguém disse que o Freixo ao mesmo tempo faz ataque e defesa à Dilma. Eu enxergo de uma forma diferente. Ele (e seus colegas de partido) têm uma série de críticas ao governo Dilma. Mas são contra o impeachment. É exatamente a minha opinião sobre esse processo todo.

    Enfim, falando em Dilma e PT. Acho que o Haddad seria sim um forte candidato à presidência. Gente, prefeito de São Paulo tem visibilidade nacional. Não tem jeito, acontece algo em São Paulo, o Brasil inteiro fica sabendo. E o Haddad ainda foi Ministro da Educação. Tá certo que na época que ele foi ministro, as universidades federais entraram em greve (na época eu ainda estava numa cada vez mais sucateada UFRJ). Mas ele tem uma certa visibilidade nacional. Serra foi prefeito de São Paulo e depois candidatou a presidente. Por que o Haddad não iria?

    Mais uma vez, excelente programa! E continue assim, Randal. Na Porteira é o melhor podcast do Brasil!

    • OLucasConrado

      Ah e como o Etiane falou, Feliciano não representa os evangélicos. Pelo menos uma boa parte deles. Minha namorada frequenta a Igreja Batista, de ir a culto toda semana e participar de atividades da igreja. A gente tava conversando e ela questionava por que a Bancada Evangélica não faz nada pela população? Por que não tentam melhorar a vida das pessoas, usando até as igrejas?

    • Oleno Petrere Ndox

      opa!!!

      Tenho discordâncias programáticas com o Psol, principalmente no campo econômico mas de fato a conduta dele em brasília pelo menos ao que sabemos é uma das mais coerentes que temos visto.

      Quanto ao Haddad, você não está errado na avaliação, mas ainda falta muito em visibilidade pra que ele seja competitivo, ele pode sim vir a ser candidato para ir gerando o recall em próximas eleições, mas logo assim de cara, as chances dele beiram a zoero. no caso da comparação com o mrs burs… ops serra, ele foi prefeito de sp mas já tinha uns 30 anos de vida pública, tinha sido um ministro muito badalado da saúde por causa das patentes da medicação utilizada no combate a aids e por aí vai…

      Que bom que curtiu o programa. Abraço!

  • Luciano Costa

    Estão de parabéns, ótimo papo, os NPCs de política são sempre meus preferidos.
    PS: vcs poderiam fazer um programa sobre a Guerra do Paraguai, é um tema que não vi muito na escola e não tem muito podcasts por aí sobre o assunto

    • Randal Bergamasco

      Vários ouvintes já pediram esse tema, Luciano, é uma provável pauta futura. Obrigado!

  • Ótimo episódio pessoal! Não acompanho constantemente a política, mas gostei do debate e opiniões relatadas. Me fizeram refletir sobre o que eu faria se houvesse uma eleição este ano. Outro ponto positivo é que o episódio ficou leve, com uma linguagem acessível, sem dificultar o assunto. Parabéns!

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Randal Bergamasco

      Como falamos no podcast, nossa intenção foi exatamente fomentar a discussão e reflexão. Valeu!

  • Juliano Emmerick

    Olá Randal,
    Muito boa a discussão desse episódio, os participantes foram precisos e ponderados em suas posições.

    Bom, a pergunta que dá o título deste episódio não pode ser respondida indicando-se uma pessoa como salvação para o país, mas sim todas as pessoas do Brasil.

    Para as próximas eleições já assumi o compromisso de votar no candidato que apresente mais propostas na área da educação, pois acredito que seja o caminho para salvar esse país. A maioria dos problemas que enfrentamos no Brasil podem ser relacionados a questão da falta de educação da população.

    Todos os nomes citados como possíveis candidatos para as próximas eleições são de pessoas oportunistas e que visão exclusivamente a ascensão ao poder.

    Por último acredito que o papel fundamental de qualquer cidadão é acompanhar as ações do candidato para o qual votou, pois essa é a obrigação fundamental do eleitor. Eu mesmo estou tentando mudar minha postura quanto a isso.

    Então, na minha humilde opinião quem pode salvar o Brasil são todos os brasileiros. Não quero mais acreditar em um messias.

    Valeu, abraços.

    • Randal Bergamasco

      Sem dúvida, somos nós que podemos salvar o país, cada brasileiro desse chão. O título do episódio, na verdade, foi para enfatizar essa maldita mania dos brasileiros em tentar sempre encontrar um salvador. De fato, a solução é muito maior do que isso.
      Obrigado!

  • Oleno Petrere Ndox

    material muito bom para complementar a discussão que tivemos sobe a candidata no programa, entrevista de Marina Silva no roda viva desta semana. https://www.youtube.com/watch?v=Y5ZnL6ORI6Q