NPC 75 – O Brasil segundo os brasileiros

Randal Bergamasco 30 de abril de 2016 18
NPC 75 – O Brasil segundo os brasileiros

Reproduzir

“Sou brasileiro e não desisto nunca”. Ou desiste? Em nosso programa 75, o Na Porteira Cast se volta para uma viagem interna para falarmos mais sobre o que somos nós. E para tal, o paulista Randal Bergamasco (@randalberga) recebe o pernambucano Thiago Miro (@ThiagoMiro), o gaúcho radicado em Manaus Márcio Etiane (@OLexCast), o goiano Jadson Moura (@jadsonmoura) e o mineiro radicado em Curitiba Flávio Marteleto (@MarteletoFM) para descobrirmos como é O BRASIL SEGUNDO OS BRASILEIROS. Nesta edição, descubra que há vários “brasis” dentre de um só país; conheça quais cidades brasileiras que não utilizam só o português como língua oficial; debata conosco sobre o famoso “jeitinho”. E o Na Porteira pergunta: o atual congresso é reflexo de toda uma nação? E você, acredita no futuro desse país ou tem vontade de deixá-lo? O comportamento dos brasileiros nas redes sociais, as maravilhas e defeitos dessa nação verde e amarela, separatismo; isso e muito mais nesse divertidíssimo podcast que certamente lhe fará rir, mas sem deixar de plantar a semente da reflexão e do autoconhecimento tupiniquim. E não precisa furar fila ou estacionar em local proibido: é só baixar e ouvir!

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 12:46 minutos.

:-: SITE DOS CONVIDADOS: :-:
– Mundo Podcast – Portal sobre podcast de Thiago Miro
– LexCast – Podcast de Márcio Etiane
– Nossocast – Podcast onde Jadson Moura e Thiago Miro são integrantes fixos

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
Donaldo Schüler – O que significa ser brasileiro? (YouTube)
trumpdonald.org
Deputado Federal Tiririca brinca sobre a votação do Impeachment (YouTube)
Voto SIM da Dep. Raquel Muniz PSD casada com o prefeito Ruy Muniz Preso Pela PF em 18/04/2016 (YouTube)
Defendido pela esposa na Câmara, prefeito de Montes Claros é preso pela PF (Correio Braziliense)
Marcela Temer: bela, recatada e “do lar” (Revista Veja)
Memes “Bela, recatada e do lar” fazem sucesso nas redes sociais (Uol)
A origem da Lei de Gérson (Blog Pensar Enlouquece)
SP não pode aceitar todo mundo, diz movimento separatista (Terra)
Grupo separatista quer criar novo país com estados do Sul (Terra)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 20 de maio de 2016.

  • Marteleto

    Obrigado pelo convite Randal! Acho que fizemos um bom trabalho!

    • Randal Bergamasco

      Ficou excelente, Marteleto. O agradecimento é todo nosso!

  • Fala, Randal. Curti pra caramba o ep. Sobre o tal “jeitinho brasileiro”, concordo que é a capacidade brasileira de improvisar e lidar com as adversidades, mas não acho que dê pra dizer se isso em si é bom ou ruim, porque, assim como as pessoas que fazem uso dele, serve tanto para o bem quanto para o mal. Para o bem, é quando conseguimos contornar uma dificuldade, como a do microfone do Thiago Miro… Coisas úteis, que não fazem mal a ninguém. Para o mal, é quando usamos do “tirar vantagem”, como bem disse um dos convidados.

    Como a educação no Brasil é um lixo, crescemos sem consciência cidadã, por isso tanta gente usa a vaga de deficiente, por exemplo. Um povo sem educação não passa de um povo bárbaro, selvagem, que só pensa no próprio umbigo e não sabe como agir em sociedade. Isso, claro, se reflete nos próprios políticos e grandes empresários, que são os que mandam de verdade no país. Os políticos são tão estúpidos que não enxergam que se roubassem menos e devolvessem um pouco dos impostos ao povo em estrutura, seria mais vantajoso até para que pudessem roubar mais e a longo prazo, porque teria mais recursos para desviar. Mas pensam só no imediato, são tão selvagens quanto o povo que exploram.

    Puxando o gancho do final, eu também sou daqueles que acreditam que para o Brasil mudar, só depois de 40 dias e 40 noites de chuva mesmo. Não tem jeito. Só por milagre dá pra tirar esse leite de pedra. Para mudar, teríamos de ser submetidos a uma situação de extrema restrição, o que também parece difícil de acontecer e seria terrível e traumatizante. Estou falando de algo que deixaria os anos de chumbo no chinelo. E quem gostaria de estar aqui se isso acontecesse? Eu não…

    Bem… O Brasil tem sim beleza natural maravilhosa, mas isso não é mérito nosso, logo, não acho que devamos nos orgulhar tanto. Devemos nos orgulhar do que criamos e construimos, e nesse ponto, infelizmente o Brasil não dá muito motivo de orgulho a quem quer que seja. talvez por isso seja tão difícil ser patriota por aqui. Nos EUA cada cidadão se enxerga como uma espécie de “soldado da pátria”. Aqui somos só os idiotas que bancam os luxos dos próprios carrascos. Abração!

    • Randal Bergamasco

      Temos muito, mas muito mesmo que crescer como povo, Malforea. Bem, acredito que isso deva acontecer um dia sim, mas nem nós, nem nossos filhos, netos, bisnetos e tataranetos chegarão a ver. Não é possível que esse país não vá melhorar um dia, mesmo que num futuro muito, muito distante.

  • Alex Rocha

    Fala, Randal.

    Sempre me identifico com o Márcio Etiane quando ele faz referências à Manaus, minha cidade natal. Inclusive, há duas semanas, encontrei em um supermercado daqui de Maringá uma banda de Tambaqui congelada. Não é a mesma coisa (nem o preço), mas não resisti e acabei comprando.

    A respeito das rivalidades, reforço a opinião sobre elas não precisarem ser de regiões tão distantes. Aqui no Paraná mesmo posso citar dois exemplos: Curitiba x restante do Estado e Maringá x Londrina.

    No primeiro exemplo, percebo que o lado mais raivoso é do interior do Estado que tem uma certa rejeição de tudo que é da capital. O curitibano, por outro lado, tem mais preconceito com o “caipira” do que raiva propriamente dita.

    No segundo exemplo, as duas cidades estão separadas a pouco mais de 100km (ou dois pedágios ou 1 episódio do NPC) e há uma certa briga pra saberem quem é a melhor cidade do interior. Quando um londrinense e um maringaense começam a discutir sobre isso, surgem as maiores pérolas como “Maringá não faz sol por causa da sombra dos prédios de Londrina” ou “Londrinense vem pra Maringá atrás de mulher porque lá não tem mulher bonita” e por aí vai…

    Isso porque falei de rivalidade, mas numa pequena região é visível a quantidade de diferenças de comportamento de uma cidade pra outra.

    Agora eu que vim do Norte, percebi uma coisa curiosa: todos daqui com quem conversei tem um péssimo conhecimento geográfico. Sempre conversando com alguém me perguntam coisas que são típicas da Bahia, Ceará, Pernambuco (abraço, Thiago). Como se o Amazonas fosse ao lado. Ou seja, da metade pra cima do Brasil tudo faz parte de um bolo chamado nordeste ou norte.

    Se traçar uma linha reta do Paraná até a Bahia, o caminho é muito mais curto que se traçar uma da Bahia ao Amazonas. Ou seja, é longe pra caramba! Mas é muito comum por aqui esse desconhecimento de localização do paranaense.

    Mas, independente da região, boa parte das características citadas no episódio faz parte do comportamento de um todo. Principalmente o tal jeitinho.

    Abraço!

    • Randal Bergamasco

      Realmente, vejo muita gente confundindo o Norte com o Nordeste, Alex. Isso também é bastante comum por aqui.
      Aqui na nossa região também temos rivalidades que, aliás, não citei no podcast. Destaque para Bauru vs. Jaú e Bauru vs. Marília.

  • Gharcia

    Ahôôôôpa NPCs!

    Ótimo tema… é um momento complicado pra refletir sobre esse assunto, mas, como de costume, o casting foi um primor. Parabéns a todos.

    Apesar das piadinhas sobre os esteriótipos, presentes aqui e em qlq lugar do mundo, acho estranho a separação de estados.
    E foi ótimo a declaração de todos vcs sobre a união das pessoas.

    Excelente episódio.

    Abraços e Sucesso.

    • Marteleto

      Grato pelos elogios!

    • Randal Bergamasco

      Pois é, esse é nosso sistema federalista, Gharcia. Graças ao enorme tamanho do nosso país, eu acho bastante plausível; o problema realmente é a questão da autonomia de cada um e, principalmente, da rivalidade e preconceito entre eles.

  • Daniel Mendonça

    Ótimo CAST! Parabéns!

    • Randal Bergamasco

      Obrigado!

  • Fala pessoal! Mais um episódio ótimo. Bom poder ouvir essa mistura de sotaques e opiniões espalhadas pelo país =D

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Randal Bergamasco

      Que bom que gostou! Obrigado!

  • Cláudio Hase

    Ainda nem assisti, mas deve ser bom (como sempre…). Fazendo download para ouvir no carro amanhã na estrada !

    • Randal Bergamasco

      Ouviu? Gostou?

  • OLucasConrado

    Fala, Randal, beleza? Pô, adoraria ter participado desse programa. Sou nascido em Minas, criado em São Paulo, morador do Rio de Janeiro e estou comentando esse programa enquanto o escuto, aqui no interior de Alagoas.

    Por falar em Alagoas, dois comentários sobre aqui. Existe uma grande rivalidade entre os estados do Nordeste. Uma grande amiga minha é baiana e estuda aqui em Alagoas. Ela diz que sofre muito preconceito, com aquelas piadas babacas de que baiano é preguiçoso, passa o dia na rede etc e tal. Ironicamente, o centro acadêmico do curso que ela faz na UFAL (federal de Alagoas) é altamente atuante e formado majoritariamente por baianos.

    Outra questão engraçada sobre o estado é a forma diferente com a qual as pessoas te olham quando você diz que é do Rio de Janeiro. Você não precisa nem ter nascido no estado, mas só de falar que você mora lá, as pessoas te olham diferente. Mais ou menos como o brasileiro olha para os estrangeiros.

    Como eu apresentaria o Brasil para um estrangeiro? Como um lugar MUITO DIVERSO. Cultura, sotaques, comida, costumes, paisagens… é praticamente um continente que temos aqui.

    E gente, querem sentir orgulho do Brasil? Leiam sobre a Embraer. Sério, temos a terceira maior fabricante de aeronaves do planeta. Lider absoluta no mercado de aviação regional. Tecnologia de ponta, aeronaves confiabilíssimas. Você procura notícias da fabricante e é só sucesso de vendas, apesar da crise financeira em que o país vive.

    Aliás, na boa, sério, acho que brasileiro gosta de falar mal de brasileiro. Tipo, o que mais vejo por aí é gente falando mal de Paulo Coelho, Michel Teló ou Romero Britto. Véi, os caras estão espalhando coisas boas do país pelo exterior, sendo idolatrados lá fora. E vem brasileiro com síndrome de alta cultura falar que o que eles fazem é lixo e envergonham o país. É engraçado que o mesmo brasileiro metido a besta que fala isso, adora um pop enlatado, série pasteurizada e cinema hollywoodiano industrializado. Você pode gostar ou não do que eles fazem (conheço poucas músicas do Michel Teló, nunca li Paulo Coelho e não teria um quadro do Romero Britto em casa). Mas caramba, é melhor os caras estarem fazendo o trabalho deles de boa lá fora do que fazendo besteira. E fico muito feliz quando vejo um brasileiro se dando bem no exterior por fruto de seu trabalho.

    Grande abraço a todos e, na boa, nesse dia tenebroso da história do país, vocês conseguiram me arrancar boas risadas.

    Lucas Conrado
    27 anos
    Comissário de voo desempregado
    Mineiro, morador do Rio de Janeiro, atualmente no agreste de Alagoas.

    • Marteleto

      Arrancamos boas risadas e bons comentários!

  • Cast legal,mas vcs viajaram muito na maionese em falar que brasil poderia se unir aos outros países. Pareceu meio brasil melhor país da américa do sul. E que
    desconsiderou inumeros conflitos que brasil teve com bolivia e paraguai. Enfim visto que esse cast foi feito mais para ter um ponto de vista e não para servir de referencial para algo.
    Brasil tem 4 fusos horários, 1 para fernando de noronha e outras ilhas que é uma hora a mais que brasilia,o fuso de brasilia,fuso de rondonia,mato grosso,amapá e outros com 1 hora a menos que brasilia. E o fuso do acre mais 12 a 14 cidades do amazonas que é 2 horas a menos q brasilia.