NPC 67 – Vida Mobile

Randal Bergamasco 10 de outubro de 2015 39
NPC 67 – Vida Mobile

Reproduzir

Ligue seus aparelhos celulares, abra seu player, ponha os fones de ouvido e aumente o som, pois começa agora mais um episódio do Na Porteira Cast! Em nossa edição 67, os anfitriões Randal Bergamasco (@randalberga) e Alexandre Sacutti (@IzavanSacutti) recebem os conectados Gustavo “Coca” Faria (@cocatech) e Bia Kunze (@garotasemfio) para um interessante e reflexivo papo sobre VIDA MOBILE. No programa de hoje, conheça melhor o mercado de smartphones no Brasil e no mundo; entenda como o uso de celulares não se resume apenas a redes sociais e mensageiros instantâneos; saiba mais sobre a “internet das coisas” e debata conosco sobre as mudanças em nossas vidas após a popularização dos dispositivos mobile. E o que você acha daquele amigo que se “pendura” no celular por horas durante festas e reuniões sociais e não conversa com ninguém? Isso é apenas um “SMS” de todo “o textão” desse delicioso episódio. E não se esqueça de deixar seu “scrap” ou “depoimento” em nossa área de comentários ou através do e-mail.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 10:44 minutos.

:-: SITE DOS CONVIDADOS: :-:
– Cocatech – Site do Gustavo Faria
– Garota sem Fio – Site da Bia Kunze

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
Pesquisa: 97% dos smartphones do mundo rodam Android e iOS (Olha Digital)
Pesquisas mostram a evolução do mercado mobile no Brasil (Diário do Nordeste)
– Mercado de aplicativos móveis pode chegar a US$ 2 trilhões em três anos (Canaltech)
– Conexão à internet via smartphone dobra no Brasil em 2015, diz Google (G1)
– Podsemfio n.164 – O país do Whatsapp (agosto 2014)
– Finlândia torna conexão a banda larga um direito fundamental (Embaixada da Finlândia)
– Imagem do século passado que mostra a “sociabilidade” num trem
– Cardiotocografia: um grande passo para o Apple Watch (Tecmundo)
‘Internet das Coisas’: entenda o conceito e o que muda com a tecnologia (Techtudo)
– Mercado de aplicativos é promissor, mas requer cuidado; veja dicas (G1)
– Podsemfio n.80 – webOS (Episódio antigo no qual o entrevistado aponta o fim do iPhone)
– Podsemfio n.166 – Organização (julho 2015)
– 99,9% dos usuários de smartphones são praticantes do Phubbing! Sabe o que é? (Youpix)
– Nubank (Site Oficial em português)
– A uberização veio para ficar (G1)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 30 de outubro de 2015.

  • Cara, nunca tinha ouvido falar desse NUbank, mas me pareceu interessante não ter taxas além dos juros. Como foram vocês que indicaram, dei um voto de confiança e pesquisei um pouco e vi que tem muita gente, incluindo sites confiáveis falando bem. Acabei pedindo meu convite. Vamos ver. Show de bola o ep. Abraço!

    • Randal Bergamasco

      Como eu disse no episódio, eu estou gostando do serviço. E a recomendação não foi algo patronicinado, viu, Malforea: os relatos são reais.

  • Thiago Rodrigo

    Bacana, primeiro .
    Cocatech divulgou no canal do Telegram.
    Muito show

    • Randal Bergamasco

      E isso ajuda demais a “espalhar a palavra”, Thiago.

  • Bruno Loula

    Infelizmente daqui alguns anos, as pessoas vão preferir ficar 2 dias sem água do que sem Smartphone. Estou sem usar as rede sociais há 6 meses ( pois estou estudando para um concurso ) e vou dizer, não está fazendo falta. Não estou querendo dizer que sou um privilegiado, mas tá difícil a comunicação verbal até dentro de casa.

    • Randal Bergamasco

      Eu uso muito redes sociais e, de fato, podemos notar muita intolerância e mimimi sobre tudo, Bruno.

      • Bruno Loula

        Resumo das Redes Sociais: Todo mundo é feliz, ninguém tem problemas, todo mundo saber sobre tudo e falta de respeito sobre as opiniões alheias.

  • Cláudio Alves

    Galera, boa tarde.

    Achei muito legal esse programa, enquanto eu ouvia a minha esposa acompanhava e comentava concordando com os pontos colocados, como temos duas filhas de 17 e 15 imagina como nos afeta a vida mobile.

    Obrigado por compartilhar conosco mais está pérola e que vocês tenham sempre sucesso…

    • Randal Bergamasco

      Essa novíssima geração já nasceu conectada, Cláudio, e a presença e contato com tecnologia vem desde bebê. Vejamos num futuro próximo qual será a postura deles quanto ao mundo.

  • Bruno Loula

    Justamente 1 dia depois do lançamento desse cast, saiu uma matéria na Record sobre a cidade de Green Bank, onde é proibido o uso de celulares e internet.

    Segue alguns links confirmando:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Observat%C3%B3rio_de_Green_Bank

    http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/zona-do-silencio-a-vida-sem-celulares-nos-eua-20052015

    • Randal Bergamasco

      Taí algo que eu não havia visto. Valeu por ampliar o assunto aqui nos comentários, Bruno!

  • Gharcia

    Fantastico. Sou fa desses dois. Acompanho a Kunze a anos no Pod Sem Fio, Sexta movel e no PapoTech. O Farias acompanho a menos tempo e, juntamente com Cardoso do MeioBit, eles fazem as cronicas dos anos 2000. Se vc procurar tudo o que eles publicaram, vera detalhadamente o progresso da tecnologia dos ultimos 20 anos, e tera como perceber o que ainda esta por vir.
    Excelente episodio. Mas me deixa triste: estamos esperando carteiras digitais e jarvis, e ainda nem nos livramos de teclado e mouse. Num pais onde empresas me telefonam pra oferecer assinatura de jornal impresso.
    Eu nao tenho linha telefonica fixa a 10 anos e nao assino jornal a mais de 15 anos.
    Nao acompanho radio ou tv, mesmo a cabo, faz muitos anos. Faz anos q nao uso redes sociais. Me atualizo por feeds, e espero aflito a computacao e internet quanticas.
    Curto demais o podcast de vcs. Grato pela entrevista sem igual destes dois mitos.
    Abs e sucesso

    • Randal Bergamasco

      Eu solicitei o desligamento da minha linha telefônica há alguns dias, Gharcia, pois não fazia mais sentido mantê-la. Como a nossa conexão aqui no interior é horrível, fui obrigado a assinar um serviço de internet a rádio, e assim não haveria mais sentido possuir uma linha fixa.
      E quanto aos convidados, eu fiquei muito, muito feliz com a presença de ambos. São espetaculares.

      • Gharcia

        E é lamentável isto… tem algo que possamos fazer pra mobilizar as empresas a fornecer melhor acesso fora dos grandes centros?

  • Ogenki desuka?
    Hajimemashitte Yoroshiku Onegaishimasu!
    Impressionante este novo podcast de vocês, nesta nova era o smartphone ja virou meio que necessidade. Aliás falando em pub’s haha, eu li uma materia esses dias falando sobre, pub que da descontos para quem deixar o smartphone com a recepção do restaurante para interagirem com os amigos sem ter o celular para tirar sua atenção! EXAGERO rs.
    Entretanto amo os podcast de vocês, e não perco mais nenhum!
    Meu amigo me apresentou o podcast de vocês faz mais ou menos uns 2 meses, e depois disso foi um amor sem fim por podcasts! O podcast que nunca vou me esquecer é “Nas entranhas da América Latina”, pois sou apaixonado pela cultura dos andes, pois conheço muitos peruanos aqui no japão, por haver muitos descendentes, e pela questão de não ficar muito com a comunidade do gueto brasileiros descentes, sou solitario haha!
    Bom, foi o maior prazer conhecer vocês, Randal e Sacutti! Já os considero grandes amigos e companhia!
    Forte Abraço Thiago Kawabatta!

    • Randal Bergamasco

      Obrigado, Thiago, e ficamos felizes em ver mais alguém da colônia brasileira no Japão que ouve a gente. Aliás, é impressionante o número de pessoas aí do outro lado do mundo que prestigiam nosso trabalho.

  • Fala pessoal! Não sou do tipo que fica “conectado” 100% do tempo no celular, mas uso ele bastante para organização. Como não deixo habilitado os “dados” (3G), só recebo notificações no wireless. Mas consulto compromissos na agenda, faço anotações, verifico planilhas em reuniões… é uma mão na roda!
    Sobre apps e novas tecnologias, é importante atentar para a privacidade. Nada é de graça! Por exemplo, foi comentado sobre a “grande segurança” do Whatsapp, mas discordo totalmente dessa afirmação. Depois que o Facebook comprou o Whatsapp, ele se tornou um dos piores aplicativos para troca de mensagens, na questão da segurança e privacidade. A política de privacidade do mesmo não protege o usuário, por exemplo. Uma alternativa é o chat privado do Telegram 😉

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Randal Bergamasco

      Você é do meu time, Eduardo: é daqueles que mantém o 3G/4G desligado na maior parte do tempo. Só uso quando estou em alguma fila ou num lugar sem internet durante meu descanso. Também prefiro usar o wi-fi.

    • Gharcia

      Nos temos do serviço (aquele que ninguém lê) o Facebook é bem claro quanto a não publicação dos seus dados. Nem ele nem nenhuma “empresa parceira”.
      No entanto, é bem claro quanto a ele possuir seus dados. E poder analisar seus dados. E poder agrupar seu dados. Tanto ele como “empresas parceiras”.
      É claro também quanto a posse do material publicado.
      Se vc mesmo tornar publico, ele entende que também pode publicar.
      Ele pode utilizar cada uma das fotos ou vídeos que posta. Sem que vc possa exigir direito autoral.
      Ele também é bem claro quanto a ficar grato pelas suas idéias de melhorias do sistema. Ele tem até um canal, caso vc tenha alguma sugestão.
      Mas é entendido que ele não pediu a sua sugestão. Vc sugeriu esta melhoria de livre e espontânea vontade. Se a sua ideia gerar mais receita pro Zucka, sorte dele. Vc não vai, nunca, poder reclamar sobre direitos sobre a ideia.

  • Jessi Zanelato

    Olá, pessoal. Mais um episódio sensacional, principalmente pela participação da Bia e do Gustavo. Esses dois sabem muito do que falam, o que deixou o episódio super informativo e interessante.
    Sobre conectividade, sou do time do Randal e estou sempre conectada. Talvez precise aprender a usar melhor meu tempo conectada para ganhar em produtividade, como disse o Gustavo. Só discordo dele quando falou que ir pro cinema traz mais intimidade pro casal do que ficar assistindo Netflix em casa. Acho que nos dois casos você está criando intimidade e dividindo experiências com a outra pessoa, talvez a diferença seja que no cinema você vai dividir essa experiência com mais pessoas. E talvez se incomodar mais com filas, cinema lotado e tal.
    Adorei a dica do Nubank, já te pedi o meu 😛

    • Randal Bergamasco

      Quanto ao que o Gustavo falou, Jessi, eu entendi como “tira essa bunda da frente da TV e vá ver o mundo lá fora”. Mas partindo do seu ponto de vista quanto ao fator intimidade, eu concordo com você.

  • Gostei muito do episídio.
    Para o pessoal que quer saber o quanto tempo passa usando o computador e nos celulares recomenso o RecueTime(https://www.rescuetime.com).
    Você instala um apicativo no seu celular e no seu navegador e ele passa a calcular quanto tempo você passa nos sites, ele jápossui uma categorização, dos sites conhecidos. Ele te traz um relatório que diz quantas horas você foi produtivo e quantas horas você esteve distraído.
    Com uma semana de uso dá para se assustar com o tempo que usamos redes sociais.

    Abraço.

    • Randal Bergamasco

      Não conhecia essa ferramenta, Bruno. Bem, no horário de trabalho não haveria problemas, pois fico o expediente todo trabalhando no AutoCAD e deixo sempre meu 4G desligado – exceto quando estou em alguma fila ou aguardando algo fora do escritório. Mas na minha casa, acho que o resultado seria assustador. Valeu pela dica!

  • angeloisrael

    O que me preocupa com o Whatsapp é receber conteúdo pornografico criminosos como pedofilia sem ter autorizado e me ver envolvido em algum caso de policia.

    • Randal Bergamasco

      Ainda bem que nunca recebi esse tipo de conteúdo, Ângelo. Quanto imagens de pessoas sendo mortas ou animais sendo torturados, já recebi e não gosto nem um pouco.

  • Daniel Robert

    O pior de tudo e que 98% do conteúdo recebido no whatsapp e simplesmente desprezível, Videos snuff, funk, fofoca, e besteiras afim, cheguei a ter whatsapp por certo período mas apaguei por ser um total desperdício do meu tempo e da minha boa vontade, do mais excelente podcast e um ótimo tema.

    • Randal Bergamasco

      Olha, Daniel, eu sou daqueles que não se adaptou muito bem ao Whatsapp. Para o consumo de besteiras, memes, vídeos engraçados e afins, eu sempre prefiro o Facebook.

      • Renan Cirilo

        Randal e Daniel, eu desabilitei o download automático de midias. Isso melhorou e muito a gestão de espaço no meu celular.

  • gabrieldesousah

    Bota no sound cloud

    • Randal Bergamasco

      Acho pouco provável, Gabriel, pois você é o primeiro ouvinte que pediu isso. Porém, se vários outros ouvintes se manifestarem a favor, por que não?
      Obrigado pela sugestão.

      • Renan Cirilo

        Cara.. soundcloud não vale a pena. Fica muito caro e corre o risco deles apagarem os programas se acharem que tem músicas não autorizadas.

  • Talita Yung

    SENSACIONAL…

    O mais interessante, é que minha mãe que nunca imaginou que poderia algum dia usufruir de algo online por conta de epilepsia, agora não sai do WhatsApp…
    E minha avó, centenária, que presenciou a inserção da TV, geladeira e quase tudo o que temos hoje agora usa seu LG no WhatsApp e Snapchat.
    ela sempre nos diz que o telefone como vemos hoje era inimaginável em 1970 e ter tudo à toque de caixa, era impensável.
    E mesmo no auge do seu centenário é interessante tê-la por perto, pois é uma parte “histórica”(se podemos chamar assim) em casa. Assim como meu filho, aos 11 anos que fez trabalho de história usando a Enciclopédia Conhecer, pois a escola proíbe trabalho impresso e levou nota baixa. Sendo a única criança a não pesquisar no google.

    • Gharcia

      Cara… que lição de vida. Eu não consigo entender o Snapchat. Sua vó sim. Acho que não é mesmo a idade que deixa a gente velho.

      • Talita Yung

        à bem da verdade, nem eu entendo……

    • Randal Bergamasco

      Também não sou usuário do Snapchat, não consigo ver graça nesse aplicativo. E como falamos no podcast, é impressionante o quão popular se tornou o Whatsapp entre os mais velhos. Sei lá, talvez pela simplicidade em operá-lo ou, como a Bia disse no podcast, por ser uma opção barata (quiçá de graça) de comunicação.

      • Talita Yung

        Também por este ponto de ser praticamente gratuito, visto que coloquei wi-fi na casa de minha mãe.
        Mas graças ao Whats ela hoje fala com um primo meu que perdemos contato a mais de 20 anos, e acompanha com parentes o estado de saúde de uma irmã que consegue a façanha de ser mais velha que ela. (102 anos no lombo)…
        No caso da minha mãe, os médicos fora sucintos que ela nunca poderia usar um computador por causa da epilepsia, e hoje está conectada e enchendo a paciência…

  • Pingback: Podsemfio de janeiro e participações em outros podcasts | Garota Sem Fio, a tecnologia móvel no dia-a-dia, por Bia Kunze()

  • emersonfn

    Como ouvinte diário do Coca-Tech e também de longa data da Bia não poderia deixar de escutar. Muito bom e todos questionamentos e conversas de ambos muito bem colocados. Obrigado. Sucesso.