NPC 63 – Fontes de informação na Internet

Randal Bergamasco 19 de julho de 2015 50
NPC 63 – Fontes de informação na Internet

Reproduzir

Você é daqueles que costumam compartilhar tudo que lê pela internet? Notícias, imagens, vídeos, é daqueles que acreditam que tudo que está na rede é verdade? Pois em nossa edição 63, Randal Bergamasco (@randalberga) e Alexandre Sacutti (@IzavanSacutti) recebem o nosso “assessor jurídico podcastal” Márcio Etiane (@olexcast) e o verdadeiro e autêntico detetive virtual Gilmar Lopes (@efarsas) para falarmos sobre FONTES de informação NA INTERNET. Nessa edição, entenda como surgem notícias falsas nas redes sociais; saiba quais os principais erros jurídicos na internet. E você sabe como agir no caso de compartilhamentos indevidos de imagens ou informações pessoais? O que é um Hoax e como identificá-lo? E você acha a Wikipédia uma fonte de pesquisa confiável? Ajeite-se em seu lugar e aprenda quais são, como são e onde encontrar as principais fontes de informação na rede, seja elas verdadeiras ou falsas.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 16:34 minutos.

:-: SITE DOS CONVIDADOS: :-:
– E-Farsas – Site de Gilmar Lopes
– A Via Filosófica – Blog onde está hospedado o Papo Filosófico de Márcio Etiane
– LexCast – Podcast sobre Direito para leigos de Márcio Etiane

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Pesquisa NPC 2015 (Encerrada)
– Galera NPC – Grupo do Na Porteira Cast no Facebook
– Piloto que salvou a família de Luciano Huck foi afastado? (E-Farsas)
– Web Archive
– É verdade que a barba é mais suja do que uma privada? (E-Farsas)
– Ata Notarial – Procedimentos básicos (Blog Ata Notarial)
– Brasileiro inventa um carro movido a água. Será verdade? (E-Farsas)
– Como reconhecer uma fotomontagem (E-Farsas TV)
– Google Books
– Jean Wyllys propõe emenda para retirar a homofobia da Bíblia? (E-Farsas)
– Blog do Joselito Muller
– Suzane Von Richthofen apresentará programa infantil na Rede Globo (Panorama de Notícias)
– O que é um Hoax? Parte 1Parte 2Parte 3Parte 4 (E-Farsas)
– Será que o mundo vai acabar em setembro de 2015? (E-Farsas)
– O FBI confirmou que o Brasil vendeu a Copa pra Alemanha? (E-Farsas)
– Após virar pastora, Suzane Von Richthofen se casa com sequestradora na cadeia (Portal Em Tempo)
– As melhores mentiras (Hoax) que já vimos na internet (Adrenaline Uol)

– LexCast 20 – O Direito Pena do Inimigo
– Cala a Boca Galvão – Save Galvao Birds Campaign (YouTube)
– Vídeo mostra que a Coreia está na final da Copa 2014! (E-Farsas)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 10 de agosto de 2015.

  • Valdir Souza Junior

    Da uma dica dos Bipados !
    Otimo Cast como sempre 🙂

    • cristiana bruno

      Também não identifiquei

    • Randal Bergamasco

      Como eu disse, optamos por ocultar os nomes para preservar o podcast, o autor do comentário e os próprios citados. Eu nem achei tão ofensivo, mas com essa onda de mimimi infinito nas redes sociais, melhor blindar todos.
      Pensem aí, galera. Não é tão difícil descobrir.

  • Andre Garcia

    Naporteiracast é sem duvida nenhuma um dos melhores podcast da atualidade. Se nao for o melhor

    • Randal Bergamasco

      Obrigado, André!

  • cristiana bruno

    Tem como transformar esse episódio num hino que será obrigatoriamente ser cantado todos os dias pelos que usam Internet?

    • Randal Bergamasco

      Se reduzir a circulação mínima de informações falsas na internet, já tá valendo.

  • Olá Randal E Sacutti

    Mais um episódio com a excelência de sempre.

    Eu pessoalmente não sou de compartilhar muitas notícias (a nao ser as que eu mesmo escrevo) mas já sofro muito com a questão de ter fontes fidedignas para corroborar uma história.

    Como trabalho muito com esportes de ação sempre aparece por aqui notícias de feitos fantasiosos, e pessoas famosas que “morreram”.

    No próprio montanhismo no Nepal há uma especialista em saber se a pessoa fez o cume ou não. Até porque não tem um cartão de ponto no Everest né.Há todos os anos MUITAS pessoas que foram vetadas pela fiscal.

    Como primária fonte de pesquisa utilizo o Wikipédia também. Não é minha fonte unica, claro, mas ele dá uma guiada boa para a pesquisa. Geralmente a melhor maneira de saber se uma notícia é falsa ou não é procurar sites que tem credibilidade. Se não conheço o site, já desconfio.

    Pois vale a velha questão : Você demora anos construindo sua credibilidade e minutos para perde-la. Por isso o ideal é verificar sempre em várias fontes de credibilidade e cruzar a informação. Pois há também muita informação que é press release de anunciantes que alguns portais adoram divulgar como novidade e noticia.

    Um grande abraço e parabéns por outro episódio fantástico.

    Luciano

    • Randal Bergamasco

      Valeu, Luciano!
      Bem, que seria interessante um cartão de ponto no cume do Everest, ah, isso seria!

  • Cristiano Daniel Ribeiro

    Muito bom o episódio , ainda não consegui identificar os bipados.

    • Randal Bergamasco

      Pense. Tá fácil.

  • Ana Carolina Borges de Oliveir

    Excelente episódio!

    Aqui em São Luís existe uma facção criminosa chamada “bonde
    dos 40”. Essa facção é bem conhecida nos jornais e ultimamente também por
    corrente do whatsapp. Pelo menos uma vez no mês eu recebo mensagem em grupo que
    “o Bonde dos 40 vai tocar o terror hoje na cidade, quem estiver fora de casa “sábado
    dia tal” em tal horário eles vão matar, vão queimar carros, dar tiro,
    esquartejar etc etc etc”… geralmente eles mandam o áudio de alguém falando
    bem “acaboclado” do texto. Nos começo a gente realmente ficava com medo e
    evitava sair, mas agora? Ninguém nem liga mais, se um dia for verdade todo mundo vai estar na rua rsrsrs

    • Randal Bergamasco

      Caraca. Isso é o que eu chamo de terrorismo virtual!

      • Ana Carolina Borges de Oliveir

        Depois de um tempo começaram a “zueira”: mandavam áudio de um tal de chefe do bonde dos 40 chamado “gato”, que ele tinha um recado pra população… quando a gente colocava o áudio pra tocar era um gato miando kkkkkkkk

        Mas meus pais até hoje se recebem a msg ficam ligando e pedindo pra gente ficar em casa, eu sou medrosa e muita das vezes fico mesmo =x

  • Zmaro Sobrinho

    Caras,
    Mais um podcast show, mas faltou vcs falarem de um dos maiores casos dos últimos tempos, que muuuitos jornalistas cairam: Documentário Abraço Corporativo – (tem no youtube e vimeo inteiro – vale a pena)

    • Randal Bergamasco

      Esse terei que procurar, pois não conheço.

      • Zmaro Sobrinho

        ta inteirinho no vimeo – vale a pena assistir mesmo…
        https://vimeo.com/73639203

      • Oi Randal.

        O podcast do Mamilos já tinha falado deste filme, que aliás é EXCELENTE.

        No podcast ainda há um outro filme, disponível no youtube, sobre reflexões de jornalismo e manipulação da verdade através de dados e fatos.

        Lá tem o link, e é interessante. pois cita ainda o caso do Quadro do Picasso em um ministério, além de outras grandes “pedaladas” com fontes de informação.

        Vale a pena.

  • Daniel Mendonça

    Excelente programa!

    Putz, como gostaria de saber quem são estes ‘bips’ pois fico imaginando os milhares que podem ser… eu chuto que um dos caras é bem gentil.

    • Randal Bergamasco

      Você está no caminho correto, Daniel. Resumo-me a dizer isso.

      • Whatsapp do Costinha

        O outro seria o Sinal do Horário, certo?

  • Mega Mendigo

    Parece que na internet adaptaram aquela regra dos 5 segundos:

    [Versão antiga]Se algo “de comer” cair no chão, vc tem cinco segundos para pegar de volta e comer, e se extrapolar esse tempo o “algo” vai estar cheio de micróbios.

    [Versão internética]Se uma notícia “cair” em alguma rede social sua, vc tem cinco segundos para lê-la, e se extrapolar esse tempo a notícia se autodestrói!

    • Randal Bergamasco

      Sei não se isso iria adiantar, pois os usuários compartilhariam em 2 segundos!

      • Mega Mendigo

        Tinha me esquecido que os reflexos pra cliques no mouse estão mais rápidos agora!(e mais automáticos do que nunca!)

  • E aí Randal blz ?
    Estou lendo aqui os comentários e vi que algumas pessoas gostaria de saber qual o foi o Canal do Youtube e o Humorista que eu citei no Episódio.
    Eu não teria problema nenhum de citar os nomes deles, pois tudo o que eu fiz foi constatar um fato e como dizemos em Direito, contra fatos não há argumentos e sim interpretações.
    Então gostaria de saber dos ouvintes se eles acham que faria alguma diferente citar os nomes destes e de outros canais / podcasts que NA MINHA OPINIÃO são verdadeiros “charlatões” da mídia pois se travestem de programas informativos e “edcuacionais” mas não passam de veículos de Propaganda Ideológica já que distorcem fatos e dados para tentar fundamentar e justificar raciocínios falaciosos.

    • Oi Márcio tudo bom?

      Na Minha opinião não há problema em divulgar os nomes. Porém, como o Randal não se sente confortável eu pensei em uma saída interessante.

      Como você tem um podcast IMPERDIVEL, que tal você citar estes dois canais, assim como aprofundar nos temas falados por você em um episódio do LexCast?

      Assim o Randal mantém a restrição que ele mesmo achou necessária, você tem pauta para um novo programa, todos ficam sabendo qual canal que é (e olha que eu nem consegui descobrir) e “everybody wins”.

      Como não perco nenhum capítulo seja do seu, ou do NPC, e assim fica uma solução interessante.

      Além de ir intercambiando o público, e fazendo um “crossover” de podcasts e assuntos.

      O que acha?

      Abs

      • Estou justamente pensando nessa ideia, ou seja, abordar os aspectos jurídicos e políticos por trás deste tipo de conduta.
        Vou dar o,a dica aqui: uma discussão que existe no Direito é sobre a Horizontalidade dos Direitos e Garantias Fundamentais, ou seja se pessoas como esses e outros que não foram citados, ao oferecerem um conteúdo supostamente “informativo” teriam o “dever”,. ainda que puramente moral, de fornecer as informações verdadeiras ou pelo menos apresentar as várias versões dos fatos.
        Será esta conduta de alguma forma pode ser considerada como deslealdade para com os ouvintes ?

        • Márcio

          Você como sempre é o mestre em compor pautas interessantes. Já posso dizer que a partir deste minuto já estou planejando dar F5 em sua página para escutar o tema.

          Isso porque encostaria em temática como a existência de sites de humor como o Sensacionalista, “Redações de Portais” (que somente divulgam press-release) e instituições como os jornais e agências de noticias.

          Enfim.. um esclarecimento da lei da imprensa, e do que [e imprensa.

          Isso porque sei que há sites com muito mais visitas que jornais, e ainda nao são considerado imprensa por quem faz, por exemplo, eventos de cinema.

          Que bom que gostou da ideia, e já até a evoluiu à uma potência superior.

          Grande abraço

    • Cesar

      Ola Marcio, será que associar as pessoas que você diz ser veículos ideológico a Mises, e logo depois desmoralizar o estudo de uma vida de um economista e filosofo afirmando que foi “bancado por Burgueses” não é realmente uma falácia também? Cuidado, talvez você esteja também esteja jogando o jogo ideológico que criticou. Abraços 😉

      • E aí César? Blz?
        Sim e não. Depende rsrsrs

        Sim eu sei que assumi o risco de também organizar um raciocínio falacioso. Mas, digamos que foi um risco bem calculado.
        Mas, vejamos, eu não tentei “desmoralizar” nem o MIses nem quem segue ele até porque tenho amigos que seguem as “doutrinas” que ele (e muitos outros) propôs, então não se tratou de emitir um juízo de valor em relação à(s) pessoa(s) enquanto seres humanos.
        O que eu fiz foi apenas aplicar postulados básicos de Metodologia Científica para refutar as premissas das quais eles partem.

        Por óbvio que se um pesquisador já parte do pressuposto de que sua missão é apenas refutar determinada teoria a chance de sua pesquisa chegar à resultados falaciosos (para dizer o mínimo) é muito grande e isso está muito longe do Método Científico.

        Foi justamente por isso que eu não critiquei a(s) teoria(s) propriamente ditas, mas apenas o ponto de partida, até porque, coo eu já disse, se ele, desde o início já está pré-disposto a apenas e tão somente refutar outra teoria, creio que não se pode dar muita credibilidade (pelo menos do ponto de vista científico) aos resultados desse trabalho.

        Pelo menos é isso que aprendemos na Academia e é desta forma que somos avaliados.

        E foi esse, e apenas esse, o raciocínio que eu usei.

        Mas, sim, eu posso estar errado em relação ao Trabalho de Mises bem como ao associar a ele certas pessoas.

        Porém você deve lembrar que são essas pessoas que fazem questão de citar Mises e fundamentar sua afirmações nas idéias dele.

        Ainda assim eu não creio estar fazendo qualquer tipo de “jogo ideológico”. Eu diria que talvez eu esteja fazendo um jogo TELEOLÓGICO neste caso 😛

  • Alex Rocha

    Excelente episódio!

    As notícias falsas que aparecem no Facebook também têm um propósito maldoso: espalhar vírus.

    Tenho duas contas no Facebook: uma pessoal e outra para negócios para meu trabalho de representação comercial. |

    Na conta pessoal, meus contatos são mais vacinados quanto a isso. Aparece muito pouco algo do tipo. Até minha mãe, que incluiu-se digitalmente faz pouco tempo, não faz esse tipo de coisa.

    Contudo, na outra conta é um desastre. Muita gente me adiciona pra tirar dúvidas sobre os produtos que vendo, fazer propostas e tudo mais. Mas o que essas pessoas compartilham é triste. Muita notícia falsa, muito vídeo de tragédia e, claro, muitos deles contaminados com vírus.

    Agora mesmo, enquanto ouvia o cast, apareceu na timeline, uma notícia sobre a morte do Taffarel, ilustrada com uma foto do mesmo ao lado de um carro acidentado qualquer em uma rodovia.O título com uma chamada sensacionalista fechava a palhaçada.

    E geralmente a pessoa infectada, comenta no texto de compartilhamento sempre algo do tipo : “Minha nossa! Quanta coisa ruim acontecendo, gente!” . Isso também faz parte do vírus, para parecer que foi espontâneo.

    Primeira coisa que eu faço é ver a URL do link que está logo abaixo do título. É sempre alguma coisa que remete a portal de notícia e às vezes usando até nome de portais famosos como G1, Terra… Alguns nem se importam com isso. Tem umas URLs nada a ver, com numerais. Mas quem se importa com URL?

    Pior que compartilhar notícia falsa é compartilhar notícia falsa com vírus. E isso acontece pelo simples fato de clicar nela.

    A respeito do e-farsas, já falei várias vezes que deveria ser obrigação de todo usuário da internet consultar o site todos os dias. Eu mesmo quando fico com dúvida sobre determinado assunto, aguardo alguns dias antes até sair lá, pra não ficar compartilhando e nem fazendo comentários sobre. É um excelente trabalho que o Gilmar realiza e está de parabéns.

    Parabenizo também o trabalho do meu conterrâneo Marcio Etiane, esclarecendo nossas dúvidas quando se trata de Direito.

    Abraço Randal e Sacutti!

    • Randal Bergamasco

      Valeu, Alex. Também tenho o costume de consultar as fontes da notícia, sempre olho no link. Mas confesso que, mesmo assim, caí várias vezes nessas notícias falsas. Quanto aos vírus, sempre tomei muito cuidado. E acontece a mesma coisa comigo, ou seja, minha timeline fica repleta de falsas informações com intenções maliciosas.

  • Whatsapp do Costinha

    Baixando. Acho que concordarei com tudo aqui descrito

    • Randal Bergamasco

      Isso é uma farsa!

  • Homero Luz

    Olá amigos da porteira essa boataria de internet é incrivel, pode destruir um churrasco de familia facilmente, incrivel como a maioria das pessoas prefere acreditar em tudo que aparecr na timeline do facebook ou Whatsapp, não é uma reclamação mas faltou falar dos boatos sobre saude e beleza como aparecem coisas quanticas, tem ate um episódio do fronteiras da ciência de primeiro de abril que zoa isso. Esses boatos sobre saude pessoalmente acho os mais prejudiciais ja que muita gente troca tratamentos convencionais por esses quanticos.

    • Randal Bergamasco

      Olha, Homero, faltou muita coisa! Quem sabe podemos fazer algo parecido no futuro falando apenas sobre farsas na saúde?
      Quanto ao “poder de destruição” que os boatos têm em churrascos e outras reuniões sociais, faça como eu: ignore completamente o que a outra pessoa está falando. Deixe ela acabar e comece um novo assunto.

  • Ótimo episódio pessoal!
    Assunto importante para a geração atual, a tal geração “só a cabecinha”. Frequentemente vejo pessoas compartilhando sem verificar ao menos sobre o que se trata. Recentemente, compartilharam em um grupo do Whatsapp o pedido de divulgação sobre cadeiras de roda de graça. A pessoa não se deu nem o trabalho de pesquisar no Google. Havia um telefone para ligar e solicitar a cadeira de roda sem o DDD! Em uma breve pesquisa, descobri todo o esquema. E nem precisei entrar no E-Farsas heheheh
    Infelizmente as pessoas estão assim, e tenho feito o que vocês comentaram no episódio. Falo que a pessoa está errada publicamente, pra ver se ela melhorar a “atenção”. Normalmente uso o lmgtfy.com para melhorar o sarcasmo hehehe

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Randal Bergamasco

      Não conhecia essa ferramenta, Eduardo. Vou utilizá-la com frequência agora. Obrigado pela dica.

  • Diego Camilo

    Ótimo episódio turma do NPC! O cast acabou em 1:30 hrs e ficou um gostinho de quero mais!
    Parabens! Continuem assim!
    Diego Camilo – Monte Carmelo/MG

    • Randal Bergamasco

      Que bom que tenha gostado, Diego! Valeu mesmo!

  • john

    Sobre os bips: Só queria dizer que gostaria de tomar um café Brasil, mas agora é tarde… Kkkk

    • Randal Bergamasco

      Não se trata do Café Brasil, John. Como o Etiane disse no programa, um é um canal muito popular no YouTube e o outro é um comediante.

  • Ronaldo Câmara

    muito bom o cast como sempre, esse negócio de noticia falsa é bastante complicado, como assim não foi sitado o site Sensacionalista ? o mais famoso

    • Randal Bergamasco

      O Sensacionalista também é um blog de humor, Ronald, e eu vejo mais pessoas compartilhando suas postagens como zoeira do que como verdade. Mas reconheço, faltou sim citar esse site.

      • Ronaldo Câmara

        pois é, mas tá beleza, mas vejo muitas pessoas compartilhando como verdade

  • Rita de Cássia Sakano

    Ótimo post! O repasse de notícias, histórias sem a verificação é uma constante principalmente entre pessoas que moram fora. Muitas vezes entrei em conflitos e no final fui taxada como chata entre outros adjetivos. A dúvida será sempre uma boa companheira. Sucesso para todos!!(Rita Sakano, Japão).

    • Randal Bergamasco

      É melhor ser taxada de chata do que se fingir de enganada, Rita.

  • João Victor ‘Snaga’

    Salve, salve pessoal da Porteira!
    Muito bom o programa, como sempre!
    E com relação à pergunta feita no final, sobre os boatos aumentarem ou diminuírem, essa foi uma pergunta que me faço há algum tempo, já que Comunicação é minha área principal de estudo e trabalho.

    Acredito que seja uma questão de maturidade da mídia e que, com o tempo, as novas gerações se tornarão mais críticas em relação ao conteúdo que é postado.
    Se pensarmos nas teorias da Comunicação, uma das primeiras foi chamada Bala Mágica, ou (seu nome mais conhecido) Teoria da Agulha Hipodérmica, fazendo referência à capacidade dos meios de comunicação (rádio no caso) de injetar a informação diretamente no ouvinte, sem questionamentos por parte destes.
    Hoje essa teoria é considerada ultrapassada, mas reflete o momento histórico no qual foi criada: o que se ouvia no rádio era realmente lei.
    Um bom exemplo disso é a adaptação do livro Guerra dos Mundos, feita em 1938 por Orson Welles. A peça radiofônica deixou os ouvintes norte-americanos em pânico, a maioria acreditou que o país estava mesmo sendo invadido por alienígenas marcianos.
    Com o advento da TV, o rádio perdeu a força de influenciar o público e a imagem ganhou terreno. Aqui mesmo no Brasil, podemos ver como a Globo foi capaz de influenciar campanhas eleitorais e até mesmo colocar no poder um presidente, após manipular o debate eleitoral entre Collor e Lula.
    Com o advento da internet, a TV também perdeu poder, tal qual o rádio.
    A internet está apenas engatinhando, as pessoas ainda não aprenderam a lidar com ela. Há cinco anos, antes da democratização dos smartfones, a internet ainda não podia ser chamada de veículo de massa. Pelo contrário, ela era ainda um veículo bem seleto, cujo grosso dos usuários eram jovens e adolescentes.
    Hoje em dia, qualquer um com um celular pode ter acesso à internet. Basta pensar em quantos idosos possuíam Orkut há cinco anos e quantos possuem Facebook hoje em dia. Com certeza, um número bem maior. Ou seja, algo que ainda está começando e que é capaz de enganar muita gente.
    Com o passar dos anos, acredito que o senso crítico dos usuários esteja mais desenvolvido em relação ao conteúdo on-line.
    Concordo com o Etiane quando ele diz que o tendencionismo irá aumentar, mas que as mentiras irão diminuir. A internet caminha cada vez mais para o afunilamento de conteúdo segundo a demanda do usuário. Os próprios Facebook e Google já fazem isso sem que percebamos. Através de monitoramento de seus perfis, estas empresas lhe oferecem apenas aquilo que elas sabem que você vai gostar de ver e lhe escondem o que não é do seu interesse.
    Desculpa o texto grande. Não sei escrever pouco. haha

  • Randal, Sacuti, ilustres senhores da porteira!

    Caras, grande programa! Programas com o Gilmar são sempre muito esclarecedores, muito cheios de informação. Isso aliado à presença do Márcio Etiane, faz ficar fácil ter um podcast de qualidade.

    Muito bom conteúdo, como sempre.

    E eu também sou destes chatos que, qdo encontra um boato nos facebooks da vida, vai logo citando o E-Farsas como fonte de verificação da informação.

    Já catequizei algumas pessoas a sempre procurarem confirmar o conteúdo que estão repassando.

    Grande abraçø a todos!

    aLx
    Os Comentadores