NPC 60 – Vida no Universo

Randal Bergamasco 20 de maio de 2015 48
NPC 60 – Vida no Universo
Reproduzir

“E.T…. telefone… minha casa”. Qual a chance de haver vida inteligente lá fora? Será que eles já tentaram “telefonar” para a Terra? E em nossa edição de número 60, Randal Bergamasco (@randalberga) e Alexandre Sacutti (@IzavanSacutti) recebem as ilustres presenças de Gustavo Simioni (@Simigustavo), Carlos Del Valle (@PodcastF1Brasil) e Professor Bira (@biraneves) para falarmos sobre Exobiologia, ou seja, a ciência que estuda a VIDA NO UNIVERSO. Qual a diferença desses estudos com a Ufologia? Como podemos definir o conceito de “Vida”? No programa de hoje, conheça onde no Universo pode ser habitável; entenda mais sobre algumas das missões espaciais que atualmente procuram vida lá fora; e será que encontraremos seres orgânicos extraterrestres em breve? Pois sente-se à luz das estrelas, aumente seu som e venha conosco buscar conhecimento por esse universo afora!

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 14:42 minutos.

:-: SITE DOS CONVIDADOS: :-:
– PodcastF1Brasil – Site do Carlos Del Valle, onde está hospedado o podcast
– ProfessorBira.com – Site do Professor Bira
– Scicast – Podcast onde Gustavo Siomioni participa

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Scicast 72 – A Origem da Vida
– O carbono e a vida (Observatório G1)
– O experimento de Miller (Portal Só Biologia)
– O Paradoxo de Fermi: onde é que estão as outras Terras? (Gizmodo Brasil)
– Exoplanet (Aplicativo para iPhone)
– Podcast Fronteiras da Ciência sobre a Missão Kepler
– Tartígrados: os ursinhos aquáticos alienígenas? (ProfessorBira.com)
– Cientista da Nasa diz que vamos encontrar vida no espaço em até 30 anos (Superinteressante)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 10 de junho de 2015.

  • Antonio Terto

    Excelente podcast Parabéns,

    • Randal Bergamasco

      Obrigado, Antônio. Se gostou do resultado final, nossos objetivos estão plenamente alcançados.

  • Daniel Mendonça

    Mais um programa excelente!

    Este é realmente um tema apaixonante e gigantesco. Apesar de inúmeras informações e curiosidades um ponto que não foi abordado e que até poderia ser tema de um próximo programa é o estabelecimento de comunicação com outras civilizações, caso algum dia consigamos encontra-las.

    Existem inúmeros problemas e desafios para estabelecer contato com possíveis civilizações que não somente a distância e a limitação da velocidade da luz, que é a maneira mais rápida conhecida de se transmitir informação.

    Devemos lembrar que civilizações extra-terrestres podem se organizar de maneiras inimagináveis, completamente diferente do que conhecemos ou de como a nossa se organiza. Além disso qual linguagem devemos usar para nos comunicar?

    Uma excelente fonte de informação no assunto que envolve antropologia, sociologia, psicologia, física, matemática e outras é a publicação da NASA ‘Arqueologia, antropologia e comunicação interestelar’

    http://paradigmasdaciencia.blogspot.com.br/2014/06/publicacao-da-nasa-arqueologia.html

    É um livro que pode ser baixado gratuitamente porém está em inglês. O link acima faz um review (em português) do que a publicação tem de mais interessante!

    Claro que os ufólogos e místicos de plantão ao tomar conhecimento do livro já começaram a alardear que a NASA encontrou ETs por ai, o que obviamente é balela.

    Abraços!

    • Randal Bergamasco

      Certamente os alienígenas não falam inglês como nos filmes, não é, Daniel?
      De fato, esse assunto renderia várias e várias partes graças a quantidade de informações que podem ser exploradas. E fica anotada aí a sugestão de pauta.

  • wagner vasoncellos

    Parabéns Randall e equipe,muito bom como sempre, espero ver mais temas relacionados ao espaço sideral!!!

    • Randal Bergamasco

      Certamente teremos, Wagner. Nossa audiência já sinalizou muito interesse em temas relacionados às estrelas.

  • eu gosto muito de ouvir o podcast do NPC, pois abordam diversos assuntos.. muitas vezes não concordando com algumas opiniões, mas isso faz parte da aquisição do conhecimento, ouvir, ler, assimilar diversos pontos de vista, para, então com racíocinio formar sua própria opinião embasada em fundamentos lógicos e plausíveis. PArabéns ao NPC por mais um excelente podcast. Realizam um excelente trabalho, Abraços.

    • Randal Bergamasco

      Nós já comentamos isso em outras edições, Welbert. Nossa intenção sempre foi fomentar o debate; e o debate é composto por ideias divergentes. É isso aí, participe da discussão conosco.

  • OLucasConrado

    Ando sumido dos comentários, né? Confesso que tem um bom tempo que não ouço o NPC. Mas quando vi esse tema, não podia deixar de comentar! Que tema fascinante!

    Comentei isso quando participei do Telhacast e vou trazer esse pensamento aqui para o NPC. Vocês perguntaram por que os cientistas procuram vida em um planeta semelhante à Terra. Quando eu estava no ensino médio, fiz essa pergunta a um excelente professor que biologia que tive e ele me deu a seguinte explicação.

    Quando você quer descobrir o significado de uma palavra, onde você vai procurar? Num romance? Numa HQ? Num livro de Teoria de Voo? Ou num dicionário? Vamos procurar onde nós sabemos, ou imaginamos, que vamos encontrar o que queremos. Eventualmente, acabamos nos deparando com o significado que procuramos num lugar inesperado, mas é mais provável que achemos no livro onde sabemos (ou temos mais segurança) de estar.

    O mesmo se encaixa para a astrobiologia. De que adianta procurar vida numa pedra estéril e morta quando ela não tem as características que vemos aqui na Terra?

    Eu acredito em vida extraterrestre, sim. Não nego que eles tenham vindo para a Terra eventualmente, mas hoje acredito menos nessa possibilidade do que antes. E não, não acredito em Ashtar Sheran, círculos em plantações, incas venusianos, nem nada disso. Mas é quase uma certeza que eles existem por aí (mesmo os mais desenvolvidos) e o Universo está pululando (deve ser a primeira vez que uso essa palavra) de vida!

    Achar que somos os únicos seres vivos ou inteligentes do Universo é pra mim a maior prova do preciosismo do ser humano.

    Enfim, ótimo episódio. Fica a recomendação do Dragões de Garagem sobre as luas de Júpiter e Saturno que podem ter vida. http://scienceblogs.com.br/dragoesdegaragem/2015/04/50-encelado-tita-e-europa/

    Grande abraço a todos! Depois volto pra comentar os episódios que ainda não ouvi!

    PS. sim, estou me convidando. Quando for falar de astronomia ou aviação, não esquece do amiguinho aqui não! hehehe

    Lucas Conrado
    26 anos
    Jornalista e podcaster do Papo di Minero (e agora do Dragões de Garagem)
    Rio de Janeiro

    • OLucasConrado

      Ah, e sobre a pesquisadora da NASA falar que vão encontrar vida nos próximos anos, acho que a declaração não foi a toa. A NASA não dá ponto sem nó.

      Acredito que eles tenham fortes suspeitas de terem encontrado vida, mas estão esperando uma confirmação.

      E estou louco pra divulgarem isso! Vai ser tão legal!

      • Randal Bergamasco

        Eu ainda continuo muito cético em relação a visitas de criaturas extraterrestres no planeta, Lucas. Em um momento da minha vida, eu acreditava piamente; mas quanto mais velho eu me torno, percebo que minha “ceticidade” aumenta cada vez mais.
        Quanto a eventuais convites, isso eu tenho certeza que acontecerão. Obrigado!

  • antes de criticarmos ou aderirmos a determinadas temos que ler, de forma imparcial vários pontos de vista, teorias, etc. e não seguirmos cegamente determinada teoria por pressão, preconceito ou por aversão..
    A ciência das origens não pretende responder apenas à questão de
    “como o Universo surgiu por acaso?”, mas sim “como o Universo surgiu?”.
    Assim sendo o “por acaso” é apenas uma das respostas teóricas e
    cientificamente possíveis.

    Dentro da mentalidade naturalista que
    permeia o pensamento científico atual, um outro grave erro é cometido
    contra a Teoria do Criacionismo e a Teoria do Design Inteligente: o de
    achar que essas teorias estejam baseadas em pressupostos religiosos.

    Michael Denton, biólogo molecular, esclarece esta questão da seguinte forma:

    “Pelo contrário, a inferência do planejamento [teoria da criação e
    teoria do design inteligente] é uma indução puramente a posteriori [após
    examinar-se as evidências] baseada numa aplicação inexoravelmente
    consistente da lógica e da analogia. A conclusão pode ter implicações
    religiosas, mas não depende de pressuposições religiosas.” (Evolution, A
    Theory in Crisis (Bethesda, MD: Adler and Adler, 1986) p. 341).

    Henry Margenau e Roy Abraham Varghese, editores do livro Cosmos, Bios,
    Theos, que foi produzido juntamente com outros 60 cientistas, 24 dos
    quais receberam um prêmio Nobel, confirmam a estrutura consistente da
    lógica e da analogia da ciência criacionista afirmando que “… só há uma
    resposta convincente para explicar a enorme complexidade e as leis do
    Unvierso – a criação por um Deus onisciente e onipotente.” (“The Laws of
    Nature Are Created by God” em Cosmos, Bios, Theos (LaSalle, IL: Open
    Court, 1992), p. 61).

    Portanto, a questão de alguém não aceitar
    que uma forma de vida inteligente e superior tenha criado todo o
    Universo e a vida que nele se encontra, não está baseada na falta de
    evidências científicas ou até mesmo da lógica científica como explicam
    Fred Hoyle e Chandra Wickramasinghe: “De fato, tal teoria é tão obvia
    que ficamos imaginando porque não é largamente aceita como
    auto-evidente. As razões são mais psicológicas do que científicas.”
    (Evolution from Space (Londres: J.M. Denton & Sons, 1981), p. 130);

    Colocando em uma linguagem mais simples, tanto o “naturalismo
    científico” quanto o criacionismo científico” buscam nas mesmas fontes
    as evidências para as suas propostas. A interpretação dessas evidências
    pode ser diferente. Mas isto não é uma questão de ciência e religião.
    Isso é uma questão de interpretação.

    Uma avaliação cuidadosa do
    crescente número de evidências, será de grande auxílio para o
    estabelecimento da primazia entre estas teorias.
    http://www.universocriacionista.com.br/content/section/9/8/

    • Randal Bergamasco

      Respeito completamente sua opinião, Welbert. Nós sempre prezamos – e muito – pela pluralidade de opiniões nos comentários. Resumindo, aqui é o espaço que você pode discordar da gente a vontade!
      Particularmente, não consigo misturar religião com ciência. Eu me pergunto que, se o universo veio de algo inteligente, então esse ser veio de onde? Acredito sim no acaso e que nosso mundo (no sentido de Universo) vem de bilhões de anos da obras do acaso. Tudo aconteceu após várias “tentativas inconscientes” (vou usar essa forma), e por isso ocupa tantos tempo.
      Mais uma vez, reforço que queremos mais comentários discordando da gente. Assim, vários pontos podem ser discutidos e avaliados. Obrigado por comentar.

  • Juan Dos Santos

    Ótimo podcast, parabéns a todos os participantes.

    • Randal Bergamasco

      Valeu mesmo, Juan.

  • Nilda Alcarinquë

    Olá meninos do porteira!

    Só posso dizer: obrigada por este conteúdo maravilhoso!

    abraços

    • Randal Bergamasco

      … e a gente só pode agradecer sua audiência!

  • Rosemeri Nunes Barcelos

    Parabéns pelo ótimo cast.Sou fascinada por este tipo de assunto!
    Eu ACREDITO que existe vida lá fora. SE o Universo é mesmo tão grande,se é infinito como diz a Ciência, seria muita arrogância da nossa parte nos acharmos os únicos;acho que a única pena que sinto em ter que morrer um dia é não estar aqui quando a prova definitiva vier…
    Já quanto a visitas…nisso eu QUERO acreditar mas taí algo a respeito de que eu prefiro ser um São Tomé …
    Abraços

    • Randal Bergamasco

      Também sou bastante cético em relação ao assunto, Rosemari. Como eu disse no podcast, acredito que há maior probabilidade de encontrarmos formas de vidas mais simples do que criaturas tão (ou mais) inteligentes do que nós.

  • Muito interessante esse episódio pessoal!
    Gostei das curiosidades que vocês comentaram, principalmente sobre a questão de onde existe maior probabilidade de ter vida. Sou Cristão e acredito que, na imensidão do universo, pode existir outro tipo de vida em algum lugar, até mesmo inteligente. As pessoas pensam que o criacionismo não permite pensar nisso, mas no momento que acredito em um Deus soberano, que criou tudo, o que impede de ele ter criado vida em algum outro lugar. Só porque Ele não nos disse, não quer dizer que não exista hehehe
    Pra quem curte a busca por vida fora da Terra e quer ajudar, pode oferecer sua máquina para processamento com o [email protected] 😉

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Randal Bergamasco

      Acredito que é possível tocarmos nesse assunto com as mais diversas óticas, Eduardo. Acredito que isso depende apenas de bons argumentos, não é verdade? Obrigado!

  • Diego Medeiros

    Poxa, esse foi um dos melhores episódios até aqui.

    • Randal Bergamasco

      Diego, tivemos graves problemas no áudio. Eu fiz “das tripas coração” para salvá-la, pois não tinha como jogar fora esse conteúdo.
      Obrigado mesmo pela observação técnica.

  • Bom o programa, mas deixo um questionamento, o ser humano tão foda como ele só quer por que quer encontrar vida lá fora, e como vocês comentaram, isso vai ser um pouco difícil ainda de acontecer, e se, ELES nos encontrarem primeiro? A gente tem relatos fundamentados de extra-terrestres, mas eu queria ver uma nave gigante passando por cima de são paulo onde não houvesse a chance de dizerem que aquilo não é aquilo. Acho bem mais plausível eles nos encontrarem antes da gente ir até eles, mesmo porque eles já costumam passar por aqui a muito tempo.
    Ótimo programa pessoal, é realmente uma bela discussão.
    Obrigado pelo contéudo.
    Abraço

    • Randal Bergamasco

      Você tem razão, Leo. Sim, a possibilidade deles nos encontrar é tão grande como da gente encontrar eles. Bem, veremos quem chega primeiro!

  • Nerdanderthal

    Muito bom tratar esse assunto cientificamente, sem aquela mesmice de homenzinhos verdes, naves cheias de luzes, etc.
    O conceito de VIDA foi muito bem elucidado e ELA realmente pode estar em qualquer lugar no Universo, desde que existam as condições básicas para isso.
    Eu não creio que somente aqui, nessa minúscula esfera azul, possa haver VIDA.
    O Cosmo é tão imenso que a probabilidade de haver essas condições em outros planetas de outras galáxias, também deve ser grande. No entanto, esse tipo de VIDA, não significa que deva ou possa ser semelhante à nossa.
    Não há uma regra para que, vidas inteligentes tenha que ter forma, aparência com os humanos da Terra. Não fosse a extinção dos dinossauros, talvez hoje nem existisse o HOMEM no planeta, o que não significaria não ter VIDA por aqui.
    Eu tenho uma teoria que, levando-se em conta que o Universo surgiu a partir do Big-Bang e que ainda está em expansão, porque sempre achamos que outras vidas extra-terrestres têm sempre que ser mais avançadas que nós?
    Talvez a grande maioria também esteja no mesmo “tempo” em que estamos e em níveis tecnológicos parecidos, mas não o suficiente, como nós, para romperem as distâncias cósmicas e aparecerem por aqui.

    Excelente episódio. Daqueles que nos instruem e que nos fazem pensar!

    • Randal Bergamasco

      Acredito que esse é o ponto, Nerdanderthal, pois muitos não conseguem separar o conceito de “Vida” com a ideia de “Vida Inteligente”.

  • outros 2 critérios que os astronomos usam para procurar vida são o planeta ser Rochoso e o planeta estar 3º,2º ou 4º ao redor do sol do respectivo sistema.

    • Randal Bergamasco

      É, a gente falou mais ou menos nisso no podcast, Taira. São planetas que, ao olhos de vários estudiosos, são “habitáveis”.

      • a ta q não prestei atenção no trecho q vcs falaram isso.

  • Fala, Randal e Sacutti! Fiquei um tempo afastado dos comentários, mas jamais do NPC! Quanto ao episódio, queria abordar alguns pontos. Primeiro, acho essa imagem da Ufologia como pseudociência um pouquinho sugestiva demais, talvez em vista dos inúmeros relatos de fraudes e mentiras descaradas. Mas, vejam, existem muitos ufólogos sérios que trabalham com caráter investigativo com relatos físicos, buscando hipóteses plausíveis, visto que há casos, inclusive relatados por forças militares, que não são explicadas por fenômenos conhecidos, sendo chamados pelos órgãos governamentais responsáveis como “fenômenos de força maior”. Muitos estão liberados para acesso do povão hoje em dia. Não digo que sejam de origem extraterrestre, mas muitos investigadores levam esse trabalho a sério, e tentam explicar o inexplicável, e não é assim que anda a ciência?
    Outro ponto interessante, mas que não foi abordado pelo cast, é com relação a fisiologia dos possíveis extraterrestres. Algo que sempre me despertou curiosidade é o fato de sempre tentarmos imaginarmos os extraterrestres à nossa própria semelhança, como seres humanóides. Sempre pensei que, sendo extraterrestres, eles poderiam ter as mais variadas e insanas formas físicas. Um documentário que aborda de forma muito inteligente essa questão é o Alien Planet, do canal Discovery. Mas, ao mesmo tempo, existe um campo de estudo atualmente com base em uma teoria chamada de Teoria dos Campos Mórficos (na verdade, como dito no cast, ela está mais pra uma hipótese). Essa ideia de um Campo Mórfico permeando o Universo conseguiria brincar até mesmo com essa ideia de várias civilizações humanóides. Não vou ficar aqui descrevendo a idéia, porque ficaria um comentário muito longo e esse não é meu objetivo. Porém, é uma teoria que se encaixaria nesse questionamento, e que trabalha com aquela ideia de como que grandes descobertas na humanidade, como a escrita, a agricultura, etc, aconteceram simultaneamente, ao mesmo tempo, em vários pontos da Terra que não estavam interligados. Não a chamaria de pseudociência, visto que é apenas um hipótese levantada para tentar compreender certos fenômenos naturais. Infelizmente, é um tanto quanto de difícil experimentação. Mas lembrem-se que as maiores descobertas da humanidade eram olhadas com desprezo no começo.
    Grande abraço!

    • Randal Bergamasco

      Que bom tê-lo de volta nos comentários, Padu!
      Não conhecia essa “Teoria dos Campos Mórfico”, procurarei mais a respeito.
      Não adianta, Ufologia ainda é um assunto deveras polêmico! Podemos sim, no futuro, fazer um programa só pra mostrar esse “outro lado”.
      Um abraço mesmo!

  • PS: Qual o nome da música que toca aos 01h08min55s?

    • Randal Bergamasco

      Merlin’s Magic – Heart Chakra

  • Chef Kaiser

    Randal exste um Aplicativo Exoplanet para Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=org.burlock.exoplanetexplorer

    • Randal Bergamasco

      Baixando. Obrigado pelo link!

  • Rita de Cássia Sakano

    Ótimo cast!! Que o próximo traga outras tantas informações e esclarecimentos.
    Para quem gosta de Cosmologia o curso online do Observatório Nacional está ótimo.

    • Randal Bergamasco

      Ah, você está cursando então? Certamente deve ser bem legal!

  • Geckodriver

    Fazendo um pitstop no “NaPorteira”! Parabéns pelos 60 podcasts! Pretendo que ouvir mais desse troço sô!

    • Randal Bergamasco

      Pois não perca tempo e ouça! Há edições para todos os gostos!

  • Diego Camilo

    Esse podcast foi ótimo. Um assunto tão complexo e importante tratado de forma digna e sem sensacionalismo.

  • anonymous

    Randal, acho que você esqueceu de postar a entrevista com um das chefes da nasa sobre a missão kepler. Se for possível por favor poste. Obigado.

  • Esse assunto é fantástico! Concordo muito com a questão da janela temporal.

    O sinal de rádio de uma civilização que existiu há 10 bilhões de anos, pode ter seu sinal chegando até nós agora. Uma mensagem de volta levaria outros 10 bilhões de anos para chegar à origem.

    Esta civilização pode ter se desenvolvido e alcançado um estágio em que deixou de existir — seja por guerras, ameaças biológicas ou, até pelo fim da vida do planeta pela morte da sua estrela.

    Ou seja, o sinal vai chegar lá e não vai ter ninguém para recebê-lo.

    É um exercício mental incrível pensar nestes assuntos!

    Grande programa! Parabéns!

    aLx
    Os Comentadores

    • Randal Bergamasco

      Falar uma coisa pra você… esse episódio geraria uma série inteira! É um assunto que, nitidamente, a audiência adora!

      • Que tal fazer um podcast-filho do NaPorteira? Poderia ser o NaPorteira Cosmos! Que acha? A cada período, um programa sobre astronomia, estrelas, vida fora da terra, eventos celestiais, evolução das sondas, etc, etc, etc.

        • Randal Bergamasco

          Eu não teria tempo disponível para produzir mais um podcast, aLx. Porém, posso garantir que voltaremos a falar sobre esse assunto aqui no Na Porteira. Como eu já disse, é um dos temas mais apreciados pelos nossos ouvintes, certamente teremos várias outras edições sobre.