NPC 55 – Brasil 2015 (Ecos de 2014)

Randal Bergamasco 5 de fevereiro de 2015 30
NPC 55 – Brasil 2015 (Ecos de 2014)

Reproduzir

Feliz Ano Novo para todos! E em nossa primeira edição de 2015, vamos debater sobre o presente e o futuro ao analisarmos o passado próximo; falaremos hoje sobre as expectativas para o Brasil em 2015 considerando as pontas soltas de 2014. Randal Bergamasco (@randalberga) e Alexandre Sacutti (@IzavanSacutti) recebem o sociólogo e “freakcaster” Oleno Petrere (@ndox138), além do filósofo podcastal Márcio Etiane (@OLexCast) para exorcizarmos os fantasmas do ano passado que ainda assombram os brasileiros. Você é a favor do Impeachment da Dilma? Acha justos os protestos pós-eleições? No programa de hoje, entenda melhor a questão do separatismo no Brasil e a possibilidade dele acontecer; relembre o que foi a ditadura miliar e escolha se você a quer de volta; saiba nossa opinião sobre liberdade de expressão e, de quebra, conheça o que pensamos sobre os atendados ao jornal Charlie Hebdo em Paris. Isso é apenas uma pequena “propaganda eleitoral” sobre nosso programa.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 11:45 minutos.

:-: SITE DOS CONVIDADOS: :-:
– Área Freak – Site onde está hospedado o Freak Cast de Oleno Petrere
– A Via Filosófica – Blog onde está hospedado o Papo Filosófico de Márcio Etiane
– Lexcast – Novo projeto de Márcio Etiane

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Melhores podcasts de 2014 (Portal Mundo Podcast)
– Os 10 melhores podcasts do Brasil (Portal Meio & Mensagem)
– Boatos que se espalharam pela web envolvendo Aécio Neves! (E-Farsas)
– 6 boatos que circulam na web envolvendo Dilma Rousseff! (E-Farsas)
– Freakcast 16 – Quem confia na urna eletrônica?
– Marta critica Dilma, ataca colegas e afirma: ‘Ou o PT muda ou acaba’ (Estadão)
– PSDB pede cassação de Dilma e diplomação de Aécio como presidente (Uol Notícias)
– Sobre Domingo (Vídeo do Cauê Moura sobre o seu voto)
– Luciano Pires diz porquê vai votar em Aécio Neves (Facebook)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 28 de fevereiro de 2015.

  • Rafael Arantes

    Finalmente!
    Como um ouvinte novo e no hype, não estava aguentando mais esperar por mais um NPC.

    Continuem com o ótimo trabalho.
    Abraço.

    • Pois voltamos a nossa “programação normal”, ou seja, episódios novos a cada 20 dias.

  • Muito bom o programa

    Sobre a questão do Charlie Hebdo e que as ‘armas’ para protestar contra as sátiras deveriam ser as ideias saiu uma noticia interessante na Folha sobre um concurso de charges do holocausto no Irã.

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/02/1583959-entidades-iranianas-anunciam-novo-concurso-de-charges-sobre-holocausto.shtml

    Fiquei intrigado sobre a questão que foi colocada pelo Márcio.

    No instante 48:30 ele fala que ‘se você é de direita vá embora do país’ e em 1:02:15 ele critica as pessoas que dizem que querem sair do país porque aqui é ruim.

    Apesar de serem momentos diferentes da conversa pareceu-me um pouco contraditório.

    Grande abraço

    • Vocês não deixam passar nada, hein? Eu ouvi novamente os trechos pra entender exatamente seu comentário, Daniel.
      Na verdade, eu não vejo como contraditório. O que o Márcio disse no primeiro momento é que ele vê o PT no poder por mais um longo período.
      No segundo momento, aí sim, ele deu a opinião dele sobre brasileiros irem morar fora do país.
      Mas bela observação!

  • rafaelt

    resumindo esse podcast em 1 frase: O que não tem remédio,remediado está.

  • Talvez o melhor presente do ano foi o adiantamento do Na Porteira Cast.

    O tema meio difícil, e mais difícil ainda é saber o que vai acontecer.

    Prever acontecimentos é até divertido. Mas acontecer é outra história.

    Acredito que vá ser o ano inteiro de recessão por conta de vários fatores explicados no próprio programa.

    Mas fico feliz que mesmo pessimistas, os participantes do episódio não previu nenhum fim do mundo, e isso ao menos serve para a expectativa de algo inesperado acontecer. Para o bom ou para o mau.

    Parabéns ao Randal pelos concursos vencidos, e ao Sacutti que voltou afiado como nunca.

    Abs

    • É bem difícil tentar prever os acontecimentos futuros, Luciano. No decorrer do ano, vários outros fatores surgem e mudam tudo. Mesmo antes do lançamento do podcast, houve o aumento considerável na carga tributária e o aumento abusivo do preço dos combustíveis, a gente nem debateu esse assunto. Foram apenas opiniões pessoais, vejamos como 2015 vai acabar.

  • Daniel Cristian

    Porteirianos, bom dia!

    Gostei do podcast se olhado como um todo, pois reflete muito a realidade, mas ainda acho que está confusa a visão sobre os meios de comunicação e o posicionamento político das pessoas além do preconceito sobre o separatismo.

    Os meios de comunicação não precisam manter uma postura política fixa durante todo o curso de sua história. Eu não acompanho a Veja desde antes desse alvoroço todo, mas parece-me que eles eram conservadores (talvez apelidados de direita), e hoje estão se tornando liberais, que é uma postura diferente em sua essência, pois defende algumas coisas que os ditos de direita rejeitam.

    Infelizmente eu vejo que no Brasil as discussões políticas estão muito apaixonadas por falsos heróis, esses representam mais as expectativas individuais do que são capazes de refletirem através de suas ações. Sobra hipocrisia nos escolhidos e sobra esperança nos que escolhem.

    Sobre o separatismo, tenho uma inclinação a acreditar que este arranjo pode gerar maior eficiência no longo prazo através de uma mudança gradual do modelo atual; a transferência de renda causada pelos impostos deveria ser usada para melhorar as estruturas que permitem o auto-sustento das regiões cuja atividade econômica é reduzida. A permanência de altas taxas de redistribuição gera facilidades demais para as regiões auxiliadas e dificuldades demais para as regiões expropriadas, que se não forem reajustadas levam a uma acomodação através da geração de cargos públicos demais para consumir um orçamento que é garantido. Talvez um modelo onde os repasses reduzissem com o tempo poderiam enriquecer as regiões auxiliadas devido à percepção de que no futuro precisarão fazer algo para deixar a situação de mendicância (sim, exagerando um pouco). Se o arranjo mudasse para um modelo onde os impostos ficassem nos municípios e percentuais pequenos arrecadados fossem repassados para os estados e a federação, poderíamos ter maior independência e competição entre os municípios, possivelmente incentivando baixos impostos para chamar novos negócios dentro deles para aumentar a arrecadação pela quantidade de produção e não pelo percentual de taxação, e aumentando a responsabilidade dos órgãos estaduais e federais para aplicar corretamente os excedentes, fazendo os investimentos de forma mais adequada. Com o tempo, os arranjos locais, dependendo da contribuição das esferas superiores, poderiam decidir se manteriam-se unidos ou se separariam. Meu posicionamento é de que mesmo estando na lei, não significa que seja a única verdade ou a única maneira correta de se fazer algo. Estando na lei, geralmente é a única maneira de você fazer algo que beneficie a fiscalização e tributação, ignorando completamente a sua capacidade de fazer o certo pela sua índole. E se não acreditamos na índole, então podemos esquecer o que eu disse e deixar como está.

    Infelizmente minha inclinação neste momento é “deixe-o”. Não consigo acreditar em um futuro promissor para os que ficam. Fui empurrado do ramo industrial para o de serviços, em seguida para um sindicato patronal e agora como servidor público. Um engenheiro de software que poderia estar produzindo bens e serviços que está agora consumindo impostos para gerir recursos subsidiados aos poucos empreendedores corajosos capazes de continuar tentando. É uma vela acesa se comparada à estrela que poderia existir. Mas nada é para sempre e há de se mudar algo algum dia.

    • Quanto a arrecadação e distribuição dos impostos, Daniel, a gente até deixou a entender algo bem parecido do que foi citado por você (se eu não me engano, o Oleno foi quem disse isso). Já passou da hora de uma reforma tributária, isso é fato. E o debate é necessário.
      Também não acredito numa solução a curto prazo para o país, Daniel. Eu sou romântico, acredito sim que, um dia nos tornaremos realmente uma referência mundial. Mas isso num futuro distante, seguramente não chegarei a ver tal Brasil.

  • Fernando de Laurentiis

    Vcs se propuseram a fazer uma discussão com participantes q pensam igual?! WTF?
    Com relação ao separatismo: Acho sim, q o Brasil, um país de proporções continentais, haver um único governo federal, centralizado em Brasília, isso eu acho q deveria mudar sim.
    SP participa enviando mais de 400 bilhões de reais em impostos pro governo federal e recebe oq? 4 bilhões? Isso é ridículo. E ter q ficar passando o chapéu lá em Brasília, pedir benção pra presidanta?
    E outra, discordo fortemente q nós do sul dependemos da infraestrutura do país, como portos e estradas, como não sei quem aí falou.
    Assim como do dinheiro de turismo q o Brasil recebe… papinho furado, SP por si só se banca, uma vez q banca quase 40% do PIB nacional, as estradas de SP são mil vezes melhor do q qqr outro estado brasileiro.
    Acho sim q deveria haver uma descentralização de poder, independente de sermos todos brasileiros e não curdos ou bascos (uns argumentos piores do q os outros, pelamordedeus!).
    E quem criou essa separação entre norte/nordeste versus sul/sudeste foi o próprio PT, q aparentemente usa a máxima de dividir para conquistar.
    Gosto do porteira, mas aos 25 minutos desse podcast, dá dando vontade de passar pra frente tamanha a “burrice” contagiosa dos participantes q usam um argumento pior q o outro.
    Só votei no Aécio e isso no 2o turno, pq não havia ninguém q prestasse, seria como, dos males, o menor, pq ano após ano, com o PT em brasília, a gente está presenciando o desmantelamento do Brasil enqto nação e ao meu ver, uma pessoa q lê, vê ou ouve notícias e consegue discernir entre elas, votar no PT, com essa roubalheira à céu aberto, é conivente e não merece reclamar, não pode reclamar, dizem q a alternância de poder é salutar, qdo o PT sair do governo, se façam esse questionamento, qtos anos serão necessários para colocar o Brasil nos trilhos novamente, qtos anos serão necessários para começar a recuperar a confiança externa, qtos anos serão necessários para levar a Petrobrás à umas das maiores e mais competentes empresas do mundo novamente?
    Vcs eleitores do PT, têm a noção do o q vcs criaram para a nossa geração e as futuras, vcs tê m a mínima noção?
    Não estou tomando partido de PSDB, PMDB (eca) ou quem quer q seja, enqto não houver um governo para os brasileiros no geral, não dividindo sul e norte, não iremos para a frente, enqto houver corrupção, favorecimento, informações privilegiadas, enqto um quiser ganhar, roubar mais do q o outro, nós estamos fodidos, como nação e como cidadãos.
    Já fui eleitor do PT, mas eu aprendi q esse partido não é bom pra mim, nem como governo municipal, estadual e muito menos federal e o PSDB está no mesmo caminho.
    Vcs deveriam sim, discutir as opções, quais existem, como criá-las, participar do processo democrático q isso implica sim, em ir votar obrigado ou não e não se abster, lavar as mãos, ligando o foda-se, pq somos todos nós os prejudicados ou não, todos nós privilegiados ou não, e se abster, ao meu entender, é pura ignorância, burrice mesmo.
    Bom, vou retomar a audição desse podcast, pq de todos os q eu já ouvi de vcs, esse está sendo o mais horrível de todos, parabéns, vcs se superaram negativamente dessa vez!

  • Fernando de Laurentiis

    Falaí povo.
    Terminei de ouvir.
    Não foi de tão ruim o cast.
    Mas os primeiros 25 mins, realmente, tá muito ruim.
    Os demais temas abordados foram bem discutidos.
    Parabéns!
    Abs

    • Repeito suas opiniões, mas me permita discordar da maioria dos suas observações, Fernando. Perdoe-me minha sinceridade, mas seus argumentos entregam que você simplesmente pensa diferente dos participantes dessa edição. Deixamos bem claro que não somos donos da verdade e o debate É NECESSÁRIO. Apesar do Oleno e o Márcio declaradamente terem anulado seus votos, não vi ambos com pensamentos iguais. Muito pelo contrário, seus posicionamentos são COMPLETAMENTE DIFERENTES. Percebo que o Oleno tende ao Liberalismo, enquanto o Márcio tem uma postura mais neutra, com uma leve inclinação para a esquerda. Vi mais divergências entre ambos do que pensamentos parecidos.
      Quanto a sua postura ao separatismo, acho isso algo pessoal. Como falamos no podcast, se o problema é a distribuição dos tributos, eu prefiro uma revisão do modo vigente do que um cisma do país. Sou paulista e sei da força desse Estado, mas não consigo ver São Paulo como um país europeu como a maioria dos locais dizem caso fossemos separado. Dependemos duma infinidade de produtos, insumos e mão-de-obra de outras partes do Brasil. É a minha opinião e só.
      Respeito totalmente o que você pensa, pois nessa edição batemos em demasia no quesito “Liberdade de Expressão”. Cada um pode ter o pensamento que quiser, desde que haja respeito ao modo de pensar alheio.

      • Fernando de Laurentiis

        Falaí Randal.
        Primeiramente, legal de sua parte responder, dificilmente podcasters respondem às opiniões de seus ouvintes.
        Não penso em SP separar e “virar” um país europeu, não sou tão raso assim, penso sim, já q há tantas discrepâncias entre as regiões, q se o norte/nordeste precisa de uma governo paternalista, q o eles tenham, mas com os recursos captados pela região e assim esse pseudo governo se manter no poder pq essa população dessa região assim o quer e necessita, mas não ter um governo paternalista pra um país inteiro (q nem em desenvolvimento está, eu considero mais como 3o mundo mesmo) e q se reelege em função disso graças à esse povo q vive das mais diversas bolsas isso e aquilo.
        Vc há de convir q as necessidades do sul, são completamente diferentes das do norte e por mais q sejam leis q definam pra onde vai e qto vai de dinheiro, acho q SP, pelo peso q tem na economia do país, sim, ter um quinhão maior.
        Meu pensamento é simplista, se o norte/nordeste quer e/ou necessita do PT, poderia-se criar (elucubrando loucamente) dois Brasi’s, pq o sul já demonstrou nas urnas q não, não quer saber de PT.
        O Brasil se dividiu nessa eleição, como eu disse, estratégia do PT basicamente, essa democracia só está sendo bom, pra quem esse governo está governando, o q não é para o sul.
        Falar de fraude… eu acho muito plausível haver fraude sim, qtas urnas foram verificadas com um monte de votos nela antes de começar a eleição propriamente dita?
        Qtos eleitores foram votar e, ao chegar na seção viu q “ele” já tinha votado?
        Eu tenho certeza q essa eleição foi fraudada, independente de acharem q se um funcionário público, super bem capacitado, não querendo se sujar por 100 mil ou um milhão, não tenha deixado alguma abertura, alguma possibilidade de se fraudar.
        Política por si só é suja, imunda, aqui então, onde sentar-se ao trono e agarrar-se à ele com unhas e dentes, vale qqr conluio, qqr coisa, à qqr custo.
        Vc há de convir tbm, q o nível de corrupção chegou à um patamar nunca dantes visto!
        Corrupção há e sempre houve, em qqr país, mas aqui beira ao ridículo, à loucura!
        E foi o q eu disse, me responda, por fvr, qtos anos vc acha q serão necessários pra arrumar o brasil novamente pós PT?
        O PT se alinha com Cuba… com Venezuela… cara, ninguém avisou esses caras q o comunismo/socialismo não virou?
        Mais uma vez eu digo, não sou tucano, não sou PMDB, nada disso, quero uma política justa pra todos e sem essa roubalheira sem vergonha, perniciosa, danosa ao país.
        É uma questão patriótica arrancar o PT do governo e punir à todos os corruptos e aos facilitadores da corrupção.
        E isso se estende à todos os partidos.
        Grande abraço!

        • Eu sempre respondo os feedbacks, Fernando, seja pelo Twitter, e-mail ou por aqui. Na minha opinião, a interação podcaster-ouvinte é o diferencial dessa mídia. E prezamos por assuntos que fomentam a reflexão. Não teria sentido não haver essa interação.
          Aqui você pode se sentir a vontade para discordar de qualquer opinião apresentada no programa.

    • E aí Fernando blz ? Mesmo não sendo o host do podcast, primeiro quero agradecer pelo feedback.

      Eu confesso que teria que ouvir o podcast novamente pra te responder com sinceridade sobre os primeiros 25 minutos que você citou? Afinal, o que há de tão ruim assim ? Confesso que não entendi.

      Sobre eu e o Oleno pensarmo iguais, olha você deveria, ouvir outros episódios pra ver que em geral discordamos completamente, ainda que isso, por só são deva ser demérito do episódio.

      Sobre fraude em eleições você tem todo o direito de pensar assim, mas duvido que você tenha um mínimo indício disso e como eu disse penso isso devido a relação custo benefício de se fraudar as urnas eleitorais para se vencer uma eleição, já que a logística que isso exige, por si só inviabiliza esse artifício.

      Sobre os méritos e as necessidades de so Sul/Sudeste X Norte/Nordeste no que diz respeito à repartição das receitas tributárias penso que desde 1988 até hoje 2015 (27 anos) os parlamentares do Sul/Sudeste não tentaram modificar a Constituição isso só pode significar que essa repartição seja adequada à necessidade de cada ente federativo.

      Mas eu vou ousar fazer aqui uma profecia (que é na verdade um grande chute e provavelmente não vai se cumprir) baseada em palpites, intuições ou feelings (conforme você preferir).

      É o seguinte: com as tendências cada vez maiores de falta de água e de energia elétrica no sul/sudeste minha sensação é de que as empresas começaram a migrar suas plantas fabris para o Nordeste (Bahia e Pernambuco) e para o Norte (Zona Franca de Manaus). Isso porque nesses locais temos abundância de energia elétrica (Tucuruí no PA, sendo que o linhão já chegou em Manaus) e se não me engano Paulo Afonso na divisa de PB com BAHIA.

      Mas você não precisa acreditar em mim, pesquise as empresas que já estão investindo nesses polos, veja as que saíram ou nem mesmo se instalaram no Sul/Sudeste. E o que quero dizer com isso é que será questão de tempo para que essa questão tributária, por si só, entre em equilíbrio com o deslocamento da produção e da arrecadação de tributos.

      E sobre dividir o Brasil, bem se isso acontecer eu vou ficar na parte que tem água e que tem estrada pro Caribe e pro Pacífico, então acho que vou sair no lucro 😛

      • Fernando de Laurentiis

        Oi Marcio.
        Legal vc ter respondido tbm!
        Legal essa interação de vcs.
        Qto à falta de água e de luz, aqui no sudeste, eu acho isso uma puta falta de vergonha na cara desse PSDB q está aqui em SP há oq? 18 anos?
        E no geral na falta de investimento na infraestrutura do país. Lembra dos PACs?
        Pra ser muito sincero com vc, penso em sair do país mesmo, não migrar do sul pro norte, ir pra um país onde vc, enqto cidadão e contribuinte, seja respeitado, não acho q serei tratado lá como “merda” como disseram, é difícil mais pela falta da família, amigos e etc.
        Se precisar ir trabalhar em outro estado, eu vou, não tenho problemas qto à isso tbm.
        Vou onde houver trabalho.
        Vlw pela réplica.
        Baixei os podcasts da “A via filosófica”, entrou na fila dos casts q eu acompanho.
        Abs

        • Sobre ir embora do Brasil, não são sou tão ufanista assim. Eu só acho que em muitos lugares estrangeiro será sempre estrangeiro, quase um invasor, mas isso é só outro palpite é não seria isso que me impediria de ir morar em outro lugar que me oferecesse melhor qualidade de vida.
          Só que enquanto estiver por aqui acho que devo fazer o que estiver ao meu alcance, nem que seja apenas gravar podcasts e chamar as pessoas à reflexão.
          Mas confesso que muitas vezes me bate um desanimo e não consigo ver solução para a maioria dos problemas que nos perturbam. Não lemnro se foi nesse episódio, mas eu já disse que estou convencido de que enquanto nao houver uma “evolução moral” ampla e irrestrita dos indivíduos a sociedade não vai evoluir pois ela não passa de reflexo do “insconsciente coletivo” do povo, como já ensinava C G Jung…

          • Fernando de Laurentiis

            Cara, eu tenho cá comigo q, não adianta eu ou vc termos a nossa moral num patamar mais elevado se 3, 7 ou mil não tiverem…
            Eu parto do princípio q a minha evolução moral e até, pq não, espiritual, depende da sua, do vizinho e assim por diante.
            Só q é difícil q um cara mais xucro, me “alcance” e meio q não dá pra eu ficar esperando, não sei se estou sendo claro.
            Mas é isso mesmo, a sociedade como um todo tem q dar um up no quesito moral pra podermos sair desse pesadelo q estamos vivendo.
            Num país mais estável, como a Suécia, por exemplo, a sociedade meio q funciona engrenadinha, mas nesse deusnosacuda q é o brasil, tudo isso reflete na sociedade e ficamos eu ou vc, como faróis no meio dum maremoto, cercados de recifes.
            A mídia podcast é um caminho, pena q nem todo mundo saiba o q é e vc, o porteira, o café brasil, estão fazendo a sua parte e nós ouvintes, sempre tentando divulgar vcs.
            Quem sabe qdo o brasil fizer 700 anos, possamos estar melhores.
            Abs

  • Ótimo episódio pessoal! Boas reflexões sobre o que passou e aberturar para novas sobre o que nos espera no futuro.

    Falando por mim, nem vi 2014 passar. Foi o ano que me dediquei ao TCC da faculdade (nos dois semestres), então, era só isso que eu me preocupava. Claro, não significa que ignorei o mundo, mas o ano passou muito rápido pra mim. Ouvindo vocês comentarem começou a bater aquele “pensamento”: nossa, foi ano passado que aconteceu isso!

    No mais, curti o episódio. Espero que as coisas melhorem daqui pra frente, pois eu tenho esperança.

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Cara, e eu não quero desanimar não, mas virou o ano, eu pisquei e chegou o carnaval. Presságio de outro ano que passará rápido?

  • José Amaro

    Só postando em relação ao camarada ali acima. Não vou entrar em debate político pois isso já passou dos limites mas essa é uma eleição que nunca vai acabar? Nem Aécio e nem Dilma. Estamos sem opções. Aliás se o Aécio soubesse que a Dilma iria fazer tudo o que está fazendo ele mesmo teria votado nela. Era isso.

  • Finalmente Disqus. o/

  • Thiago Amaro

    Falan Randal, acompanho o trabalho de vocês há um bom tempo o Na Porteira Cast é um dos meus blogs favoritos, continuem com esse ótimo podcast com informação de primeira qualidade e convidados que sempre fazem a diferença. Parabéns ao ótimo trabalho. Grande abraço.

  • Pinto San

    Meu primeiro comentário aqui. Mas sou fã antigo.
    UMA MARAVILHA DE EPISÓDIO!!!!
    Randal e Sacutti, parabéns!

  • Rodrigo O. Pereira

    Conheci o programa de vocês através do podcast dos comentadores, e já consegui alcançar os episódios atuais, e vejo uma melhora constante em cada um dos episódios que passou, gosto muito dos temas, gostaria que tivesse um episodio 2015 parte dois, pois como disseram no começo do programa esse acabou não abrangendo muito do que poderia ter abordado.
    Como muitos nessa eleição não havia um candidato que me representasse, ou que achasse digno de governar o pais, mas vejo o pais como uma empresa como qualquer outra, e como gestor nunca permitiria que um péssimo gestor continuasse no cargo mais importante da minha empresa, qualquer criança com noção básica de economia, tinha nas mãos os dados para saber as consequências da falta de capacidade da Dilma, ela conseguiu algo bem difícil aumentar a inflação e diminuir o crescimento tornando a retomada difícil para qualquer um que assumisse a gestão da economia do nosso pais. As medidas de ajuste que o governo tomou agora no inicio do ano que fazem muitos criticarem, são medidas que podiam ter sido evitadas no passado, mas no momento não tinha outro meio de tentar salvar o barco, e me deixou com um pouco menos de preocupação com esse próximo governo do PT. Acredito que votar nulo, ou em branco é aquilo que os que estão no governo destruindo nosso pais mais querem, pois assim somente a grande massa de manobra que ambos os lados tem continuarão levando seus senhores ao poder. Não escolher um lado e exigir o melhor desse lado é no minimo covardia.
    Abraços continuem com o ótimo trabalho.