NPC 46 – Superpoderes dos animais

Randal Bergamasco 10 de julho de 2014 49
NPC 46 – Superpoderes dos animais
Reproduzir

Para o alto e avante! No ar, mais um episódio do Na Porteira Cast! Você gosta de animais? Pois é certo que eles possuem vários sentidos e habilidades muito mais desenvolvidos que os nossos. Super olfato, super audição, super visão, são alguns desses verdadeiros “poderes” que os bichos têm. E no programa de hoje, Randal Bergamasco (@randalberga) e Alexandre Sacutti (@IzavanSacutti) recebem os biólogos Vitor Hugo “Seu” Mota (@vitor_hugo_mota) e Flávio Marteleto (@MarteletoFM), além do geólogo amantes de animais Juliano Yamada (@yamadactbageo) para falarmos sobre o reino animal e os seus “superpoderes”. Você sabe por que os bichos têm sentidos mais apurados que os nossos? Quais enxergam melhor, ouvem melhor e sentem cheiro melhor? No programa de hoje, aprenda a diferenciar Darvinismo de Lamarquismo; saiba como confiar nos sentidos do seu gato; e conheça os animais que sobreviveriam a uma guerra nuclear. Isso e muito mais nesse podcast recheado de ciência, curiosidades e informações!

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
– Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 13 min. 30 sec.

:-: SITE DOS PARTICIPANTES: :-:
– Mitografias – Podcast onde participa Juliano Yamada
– Geek Talk – Podcast onde participa Flávio Marteleto
– O Chá dos Cinco – Site onde está hospedado “O Chá dos Cinco ” e “O Chá dos Cinco S/A” do Seu Mota
– Agência Transmídia – Outro projeto do Seu Mota
– Motim – Podcast onde Seu Mota participa

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Rosinha contra Darwin (Revista Veja)
– Girafa bebendo água (YouTube)
– Caranguejo Samurai e o futuro do homem (Portal G1)
– Qual animal tem a melhor visão? (Mundo Estranho)
– Tamburitaca destroi um marisco (YouTube)
– Espécie de traça tem a melhor audição do mundo (Último Segundo)
– Ave Lira (YouTube)
– Cinco animais de olfato extraordinário (O Globo)
– Olfato: O sentido da vida (Superinteressante)
– Toupeira-nariz-de-estrela (HojeEuVi)
– Cheiro influencia na escolha de parceiros, diz pesquisa (G1)
– Tardigrada, o ser mais resistente do mundo (Visão Popular)
– Polvo mímico mudando de cor (gif animado)
– Os animais conseguem pressentir catástrofes ambientais? (EcoViagem)
– Animal Superpowers (Em Inglês)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
– Previsão da publicação do próximo episódio: 30 de Julho de 2014

  • felicio carlos marteleto

    fala pro mineirinho Flávio Marteleto,beijos da mineirada pra ele.

  • Falaí, pessoal, tudo bem?

    Queria comentar um tanto de coisa, mas pra não precisarem resumir o email, vou me focar em apenas um ponto: as baratas e a bomba atômica.

    Como vocês disseram bem, não há nada no organismo da barata que a faça sobreviver a uma explosão nuclear. Mas os hábitos dela dariam mais chances de ela sobreviver a uma grande catástrofe. Ela costuma viver no subsolo, onde os próprios seres humanos construíram abrigos nucleares.

    Mas, outro ponto que dá uma chance maior às baratas e vocês não comentaram é a habilidade que elas têm de comer praticamente qualquer matéria orgânica.

    Sobre o organismo mais rápido do planeta, há uma arqueia (parece uma bactéria, mas não tem núcleo), que vive próximo de vulcões submarinos. Ela precisa sobreviver em uma faixa de temperatura muito específica.

    Enfim, elas precisam nadar contra a corrente, e, em um segundo, percorrem 500 vezes a distância do próprio corpo. Procês terem uma ideia, se um ser humano corresse 500 vezes a distância de seu corpo por segundo, ele correria a 2000 quilômetros por hora, quase a velocidade de um Concorde.

    (aqui a matéria que escrevi sobre essa arqueia pra Ciência Hoje das Crianças http://chc.cienciahoje.uol.com.br/campeoes-de-corrida/)

    O comentário ficou gigante, mas é pra compensar os outros programas que ouvi e não comentei.

    Grande abraço!

    Lucas Conrado
    25 anos
    Jornalista e podcaster do Papo di Minero

    • Na verdade, falamos sobre a influência do meio de vida das baratas em sua sobrevivência sim. Creio que você expos as informações mais claramente. E quanto aos outros fatos, valeu mesmo por ter acrescentado mais ao podcast!

      • Nerdanderthal

        Talvez uma bomba nuclear recheada de Baygon desse fim nessas baratas nojentas!!

    • Boas considerações Lucas!! Entretanto, é preciso salientar que a velocidade da Arquea que você se referiu é relativa, por que a resistência da água pra um organismo microscópico é infinitamente menor. Entretanto não torna a curiosidade menos impressionante. Sobre as Baratas a revista Super tem uma porção de curiosidades: http://super.abril.com.br/ciencia/tudo-voce-nunca-quis-saber-baratas-686178.shtml

  • Olá Randal e Sacutti

    Parabéns por mais um podcast de qualidade. Principalmente por tocar em um assunto que acredito que seja interessante como evolucionismo versus criacionismo.

    Já tive discussões homéricas com pessoas que insistiam que a teoria da evolução de Darwin não existe, e que evoluímos de Adão E Eva.

    Isso em pleno século 21.

    Achei que poderia ter sido mais explorado sobre a viagem de Darwin ao Brasil, à Galápagos e à Ilha de Páscoa.

    Ilha de Páscoa alias que é o retrato fiel de como ser humano destrói a natureza em seu benefício sem se importar com as consequências.

    Qualquer dúvida consulte sobre a história sobre os Hapa Nui.

    Somente esta história daria um podcast somente para isso.

    Muito interessante ainda a enumeração dos animais com sentidos super-sensíveis como olfato, audição e velocidade.

    Um outro ponto que poderia ter sido abordado com mais profundidade é a questão das “opções” de evolução do Homem como ficar ereto e abdicar dos membros anteriores.

    Na verdade abdicamos dos membros anteriores, mas desenvolvemos o polegar opositor, e uma habilidade de fazer coisas com as mãos que nos permitiu utilizar ferramentas.

    Não quero proteger ninguém. Só relatando um fato.

    Concordo com o Sacutti quando afirma que o ser humano é o mais cruel e desprezível dentre os animais.

    Pois é o único covarde e egoísta existente para valorizar bens materiais que ele mesmo criou, como se a própria natureza não tivesse valor.

    Um ponto que também senti falta de detalhamento é a questão de gestação de cada ser vivo. Como por exemplo as espécies estranhas da Austrália como os marsupiais Kanguru e Koala.

    Faltaram também alguns animais que o próprio ser humano “danificou” sua evolução natural como as vacas, porcos, cachorros (sim, algumas raças foram “programadas), além das extinções como o Dodô, e outras espécimes.

    No mais mais um programa muito acima da média e que tive a HONRA de ter minha última mensagem lida.

    Um grande abraço e até o próximo podcast

    • Pois é, Luciano, realmente faltou muita coisa! Porém, as teorias evolucionistas serviram apenas como plano de fundo para o episódio. Aliás, sobre elas, falamos mais de 20 minutos. O foco real dessa episódio seriam os sentidos desenvolvidos dos animais.
      Isso só nos deixa com uma certeza: temos que fazer um episódio SOMENTE sobre Teorias da Evolução. Excelente apontamentos da sua parte!

  • Erick Campos

    E aí pessoal do Na Porteira.

    Comecei a ouvir o podcast de voces no episódio passado e já ouvi esse por inteiro no dia do lançamento. È um podcast de ótima qualidade!

    Mas eita nomezinho ruim voces decidiram usar, passa uma ideia muito diferente do conteudo. Eu geralmente passo o olho nos lançamentos da semana no Youtuner e já havia visto o Na Porteira várias vezes, mas eu só conseguia pensar em sertanejo universitário ao ver o nome. Por isso demorei a baixar um pra conhecer de fato o trabalho de vocês.

    Agora sabendo do real conteúdo passarei a acompanhar voces regularmente. Continuem com o excelente trabalho!

    • Cuidado em julgar um livro pela capa, Erick! Nosso nome remente a nossa origem, ou seja, o interior de São Paulo. Já até relatei o que você observou no comentários em outros episódios, mas a sonoridade é legal (depois que se acostuma, é lógico) e tem esse lance das nossas origens. Recomendo que ouça os episódios anteriores, certamente vai gostar do conteúdo.

      • Erick

        Comecei a buscar episódios antigos e fiz uma minimaratona. Encontrei excelentes programas sobre assuntos muito interessantes.

        É muito bom ter uma fonte de informação tão fluida e fácil de compreender sobre assuntos importantes, como a Palestina,

        Parabéns mais uma vez!

    • Fico feliz de ter participado e ajudado a angariar mais um ouvinte! O Na porteira é ótimo cara, sobe no burrinho e vamo junto!

  • Tenho 4 pontos a abordar sobre o episódio.
    .
    Primeiro sobre o Lamarquismo:
    Ele não é completamente errado, o uso e desuso realmente não pode ser passado para os descendentes, mas o meio-ambiente pode interferir no código genético. A radiação solar é um exemplo de que isso ocorre.
    E para o Marteleto, mais um exemplo: Se Lamarck estivesse certo, nenhuma mulher nascia virgem.
    .
    Segundo, sobre a nossa audição:
    O Yamada falou que ouvimos um espectro que vai de 10Hz a 20KHz, mas os nossos queridos arquivo mp3 dos podcasts são gerados e publicado em 44KHz. E agora, José?
    .
    Terceiro sobre a posição dos olhos dos predadores e presas.
    Tem uma exceção no caso do camaleão. Ele é um predador, pois é carnívoro e se alimenta de insetos. Ele possui olhos laterais, que se movem em qualquer direção, não simultaneamente, o que dá a ele uma visão de 360 graus assim como nos coelhos.
    .
    Excelente episódio, Randal e Sacutti. Até a próxima.

    • Não acredito que o meio ambiente possa interferir no código genético, Thiago. Não sou nenhum especialista no assunto mas, como falamos no podcast, o que vale são seres melhores adaptados ao meio em que vivem. E isso inclui a cor da pele também. Quanto aos arquivos de mp3 de 44Hz… boa pergunta! E o camaleão é um bom exemplo de “exceção” na regra que citamos no programa.

      • O ambiente influenciar eu quero dizer no sentido principalmente da radiação solar, que pode modificar o código genético e essa modificação pode ser passada para filhos.

    • Erick

      As unidades são as mesmas, mas os parâmetros discutidos são diferentes: um é a frequência sonora e o outro é o sample rate (taxa de amostragem).

      Esses 44khz são quantas vezes os microfones vão salvar um registro do som por segundo. A frequencia audivel ainda é até 20khz mesmo.

    • Grande Miro! Como eu disse no episódio, Lamarck foi um dos pioneiros no evolucionismo, e merece todo o nosso respeito. Sua teoria só se equivocava na parte em que dizia que uma estrutura, ou qualquer caracteristica biológica mudava de acordo com a “necessidade”, o que sabemos hoje não ser verdade. Mas foi um dos primeiros em pensar em herdabilidade dos caracteres. E sobre o camaleão ou olhos laterais o ajudam muito mais em escapar de seus predadores do que em atacar suas presas, afinal ele não é um predador de topo, como os mencionados com os de melhor visão dentro da cadeia alimentar. Aliás a camuflagem do camaleão é mais uma “habilidade” selecionada em favor de sua sobrevivencia contra seus predadores. Grande abraço!

  • Henrique Salem

    Ótimo cast ..!
    Um dos meus assuntos preferidos , curtí bastante todo o debate e aprendí muito .
    Grande abraço à todos do Na Porteira!

  • Mais um episódio prá lá de especial. Muito interessante e que te faz procurar mais sobre o assunto, como devem ser os bons podcasts.

    Ainda no campo do criacionismo e a Teoria da Evolução, queria dizer como eu lido com o assunto: sempre que me perguntam como posso afirmar que a evolução existe se é apenas uma Teoria, eu respondo que, apesar da Lei da Gravitação Universal de Newton te dar uma fórmula para o cálculo, a explicação mais provável para a gravidade é a da Teoria Geral da Gravidade de Einstein. Ou seja, a gravidade é uma teoria. Se você não acha suficiente para acreditar nela, pode sair voando.

    Grande abraço.

    Carlos Eduardo Valesi
    39 anos
    Médico e podcaster do PodcastF1Brasil
    Curitiba

    • Mais um argumento contra os antievolucionistas, Carlos. Anotado!
      E, sem dúvidas alguma, teremos que fazer um episódio sobre evolução.

    • Vou adotar a explicação!

  • Olá meninos do Porteira!

    Passei pra dizer que não parei de escutá-los.
    Apenas o meu tempo para fazer comentários anda escasso ultimamente.

    E com episódios tão bons fica até difícil ter o que dizer além de Parabéns e Continuem assim!!

    abraços

    Nilda
    Jandira/SP – 46 anos

    • Pois se tiver tempo, sempre comente, Nilda. Mas se pela correria do dia a dia do seu cotidiano não for possível, pode ter certeza que o que a gente faz questão é que você ouça. E valeu mais uma vez pela fiel audiência.

    • Boa Nilda!!!

  • Janaina

    Comecei a escutar o Na Porteira Cast por intermédio de um podcast dos Comentadores e aprovei mesmo! O primeiro episódio que escutei foi esse e sem dúvidas nenhuma vocês estão de parabéns pela pauta muito bem elaborada!! Uma aula de verdade.

    • Pois ouça nossos episódios de trás para frente, Janaina. Se gostou da “pegada” desse episódio, garanto que vai curtir os outros.

    • Obrigado!!!

  • Fala Randal e Sacuti! Excelente programa, o que já é costume de vocês! E também mantiveram o alto nível dos convidados!
    No meio do programa, vocês citaram o grande, mas nem tão conhecido, naturalista britânico Alfred R. Wallace. Do outro lado do mundo, mais especificamente nas ilhas da Indonésia, ele chegou as mesmas conclusões que Darwin. Depois de enviar uma carta a Darwin falando de suas teorias sobre a evolução, o mesmo preferiu continuar na Indonésia por mais tempo e dar continuidade à sua expedição, ao invés de retornar à Inglaterra e divulgar sua grande ideia. Porém, Wallace publicou o artigo científico a respeito da teoria da evolução em conjunto de Darwin, e ele era reconhecido pelos acadêmicos na época da mesma forma que era Darwin. Acontece que o segundo publicou o livro “A Origem das Espécies” que acabou o imortalizando, principalmente entre os leigos. Mas vejam, a linha imaginária que separa a maior transição de fauna do mundo, nas ilhas da Indonésia, se chama Linha de Wallace. A região central da Indonésia é chamada Wallacea, e mais de 200 animais recebem o nome de Wallace. Ou seja, mesmo que esquecido pelo tempo, o cara não era pouca coisa não! rs

    • Valeu por deixar aqui registrado mais informações sobre Wallace, Padu. Acho que ajuda a ilustrar o quão importante foi esse naturalista. Falamos rapidamente dele pois apresentamos bem “en passant” o assunto “evolução”. Acho que teremos que fazer uma edição especificamente sobre esse tema no futuro.

    • No cast, Eu mencionei um pouco do que você disse aí Paulo. Wallace era um gênio!! E as bases da Biogeografia histórica foram criadas praticamente baseada em seus estudos.

  • Nerdanderthal

    Mais uma vez só tenho elogios a fazer sobre o Na Porteira.
    Sempre com assuntos inusitados e convidados especiais, regidos pelas batutas do Randal e Sacutti.
    Algo que senti falta, ou não ouvi bem (velho é uma merda), foi sobre o poder de animais que habitam as profundezas oceânicas com suas bioluminescência e formas bizarras para atrair sua presas.
    De resto, você falaram tudo.
    Parabéns e obrigado por melhorar meu aprendizado!

    • Faltou mesmo falarmos sobre esses animais das profundezas do oceano, Nelson. Muito bem lembrado. Simplesmente me “ESCAPULIU” na hora de fazer a pauta.

    • Boa lembrança nobre ancião!!!

  • Guto Pagiossi

    “A evolução não é mais uma teoria, mas os mecanismos da evolução ainda são duvidáveis”

    ?!

    • Por mais confuso que seja, creio que nossos especialistas quiseram dizer que, na ciência, nada é 100% garantido.

    • Não fui eu quem disse isso, mas a Evolução é sim uma teoria. Na emoção da gravação a gente se atropela e fala bobagens às vezes.

  • Não preciso nem comentar o quanto gostei, né? Excelente episódio como sempre!

    Bom, a única coisa que eu não curti muito… Acho que vocês pegaram um pouco demais no pé de quem acredita no Criacionismo. Cada um tem o direito de acreditar no que quiser (ou até não acreditar. Rs…), mas acho que vocês ficaram um bom tempo focados nisso, talvez até pra se justificarem seu ponto de vista. (o que, se levando em conta que era um programa muito baseado em evolução natural, nem precisava de tantas explicações assim). Mas, enfim, nada demais.

    E gente, lembrei de um desenho que passa no Discovery Kids: https://www.youtube.com/watch?v=nYcEnz8_6G0

    Valeu, abraços!

    • Eu acho bem complicado quando se juntam cinco pessoas que pensam parecido sobre algo. A tendência do produto final é ser totalmente parcial. Bem, recebemos um e-mail com a mesma observação apontada por você, Gudima. Comentaremos no próximo Correio da Roça.

      • Eu vi que vocês realmente se empolgaram, já que todos tinham a mesma opinião. É só tomar cuidado, pois nem todo mundo pensa a mesma coisa.

        Mas, legal, vou acompanhar no próximo correio da Roça.

        Abraços!

        • Quero deixar claro que não sou Ateu. falei isso no programa.

          • Sim, é verdade, e eu lembro disso. Vou ser mais claro então “nem todos concordavam com o criacionismo”. Ai deixamos o lado religião de fora. 🙂

            Abraços!

      • Erick Campos

        Sou defensor da pluralidade de opinões e pontos de vista quando tratamos de um assunto multifacetado, como uma guerra, como a análise de um cenário político. Mas sou totalmente contra usar isso como argumento pra respeitar tudo e todos.

        Cada opinião é obrigatoriamente associada ao direito da verificação. Se voce quer acreditar, só por acreditar, então que aceite o fardo: ser massacrado pelos fatos.

        Criacionismo é bobagem e a falácia de que “todos tem direito a uma opinião” não deve ser usada como argumento pra preguiça ou comodismo intelectual.

        • Se por criacionismo você se refere a Adão, Eva, demônio e o Paraiso, até concordo. Mas não existe fato científico que negue ou confirme a existência de Deus, ou qualquer outro ser superior. Sim as pessoas podem acreditar no que quiserem. Conheço muita gente do meio científico que não nega existência de Deus e consegue conviver tranquilamente com as que são ateias ou religiosas. Nenhuma delas tem comodismo intelectual. O que qualquer pessoa sã e inteligente não pode ser, é ser intolerante.

  • crisostomo almeida

    Gostei muito do episodio, minha opiniao sobre o criacionismo estou dando depois de pesquisar bastante .Fiz uma maratona dos videos de palestras do Adauto Lourenco e ele prea que o criacionismo e ciencia , tao legitima como a teoria da evolucao. O interessante e que coisas que sao respaldadas pela ciencia e pelo metodo cientifico para ele esta tudo incorreto , e no lgar ele coloca questoes no minimo absurdas, exemplos : os dinossauros nao foram extintos e ja foram pescados ainda no seculo passado , que os nativos da america montavam triceratops , a evidencia que ele dar? lendas da internet, ele afirma que o tem provas contudentes que o universo tem mais menos 14 mil anos. diz que a velocidade da luz e intantanea e outras bizarrices.
    acho que me prolonguei um pouco, tudo de bom e voces sao o melhor podcast de todos que escuto.

    • Há várias e várias teorias, Crisostomo. Cada uma se encaixa com as convicções filosóficas e religiosas de cada pessoa. Resta a cada um escolher a teoria que mais seja compatíveis com seu modo de pensar.

  • Pingback: O Chá dos Cinco – Cd5 045 – Encontro com Bruna Evelyn, Diego Alcântara e Flávio Marteleto()

  • Fala pessoal! Ótimo episódio! Alguns superpoderes, ou melhor, alguns animais eu nem sabia que existiam. O que fiquei mais surpreso foi a Ave Lira. Incrível a capacidade desse animal. Muito bom mesmo.

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • Pingback: Na Porteira Cast NPC 72 - Cavalos & Homens | Na Porteira Cast()