NPC 37 – 2014: ano de Copa e Eleições

Randal Bergamasco 10 de janeiro de 2014 30
NPC 37 – 2014: ano de Copa e Eleições

Reproduzir

Feliz 2014! E para começar esse ano com tudo, nosso trigésimo sétimo episódio vai falar sobre dois assuntos que dominarão os noticiários do país; falaremos sobre a Copa do Mundo e as Eleições. Porém, essa edição é especial: dividimos o assunto em duas partes distintas. NA PRIMEIRA METADE, contaremos com as ilustres presenças de Clayton Montanha e Rafael Oliveira, ambos do “Papo do Fino”, podcast do blog “O Fino da Bola” (@ofinodabolanet) para falarmos sobre a Copa do Mundo do Brasil. Comentaremos sobre as sedes do Mundial, as seleções participantes, os candidatos a zebra e quem pode surpreender. NA SEGUNDA METADE, contaremos com as já habituais presenças de nossos quase “sócios” Márcio Etiane (@mertiane) e Igor Guedes (@professorigr) para falarmos sobre as Eleições. Apresentaremos as datas do pleito, quais cargos iremos escolher, quem serão os prováveis candidatos a presidente, o voto facultativo  e as vantagens e desvantagens do voto nulo. Vamos começar 2014 então? Pegue sua tabela da copa, separe seu título de eleitor e vamos iniciar o ano com o pé direito.
ATENÇÃO: Não gosta de futebol? Não curte política? Mesmo assim, recomendamos que ouça o podcast todo! Mas caso realmente queira ouvir apenas uma das partes, clique abaixo e saiba qual o tempo necessário para que você ouça diretamente o assunto de sua preferência.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
– Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 14 min. 54 sec.
– Caso queira apenas ouvir a primeira metade sobre “Copa do Mundo”, pule para 14 min. 54 seg.
– Caso queira apenas ouvir a segunda metade sobre “Eleições”, pule para 46 min. 25 seg.

:-: SITES DOS CONVIDADOS: :-:
– O Fino da Bola – Blog e podcast onde participam Clayton Montanha e Rafael Oliveira
– Telhacast – Podcast onde Igor Guedes participa
– A Via Filosófica – Blog e podcast do Márcio Etiane
– Empório dos Animes – Novo blog de animes do Igor Guedes

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
* Sobre a Copa do Mundo:
– Cidades-Sede (Site Oficial da FIFA)
– Grupos da Copa (Site Oficial da FIFA)
– Tabela da Copa 2014 (UOL)
– PdF 139 – Os Estádios da Copa (Programa do Papo do Fino sobre os Estádios)
– PdF 143 – Copa do Mundo de 1986 (Programa do Papo do Fino sobre o Mundial do México)
– Série “O Fino das Copas”
(Especial do Papo do Fino sobre todos os Mundiais)

* Sobre as Eleições:
– Informações sobre as Eleições 2014 (Site Eleições 2014)
– Dirceu, Genoino e mais: condenados pelo esquema do mensalão são presos (Terra)
– O Bolsa Família e a calça jeans de R$300,00 (YouTube)
– Pesquisa da USP mostra desinteresse de alunos em seguir o magistério (Agência Brasil)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
– Previsão da publicação do próximo episódio: 30 de janeiro de 2014.

  • Maicon Beggi

    Dois assuntos intimamente relacionados. Até porque governo (ainda mais o governo federal) atual já se beneficia por todo apelo patriótico e se utiliza desse apelo para reeleição. E se for oposição, a população até perdoa a falta de competência devido a euforia. Basta se lembrar do que ocorreu em dois casos distintos em mil novecentos e noventa e quatro (reeleição da situação e estabilidade econômica e inserção de parte considerável da população no mercado consumidor) e dois mil e dois (vitória da oposição e toda uma conjuntura econômica desfavorável).

    • Excelentes observações, Maicon. Na verdade, os esportes sempre são utilizados como “elementos alienantes” pelos governos. Outro exemplo foi a conquista do tri no México, quando a Ditadura Militar utilizou esse título a exaustão. Vai de cada um saber separar as coisas, ou seja, política é política e futebol é futebol. Um tem a ver diretamente com nossas vidas, o outro é puro entretenimento.

  • Henrique Salem

    Nesse Podcast foi citado o Arnaldo Jabour como uma referência de porta voz da verdade e da moral , mas na minha opinião ele é igual aquela moça do SBT que tem feito sucesso na TV e redes sociais , Raquel Sheherazade, ou seja , dois tigres de papel que rugem contra tudo e contra todos , menos contra a própria emissora em que trabalham ou contra aquilo que vai contra os interesses das mesmas .

    O Jabour é um cara que vocifera e faz um monte de discursos ferozes contra várias coisas e pessoas , mas nunca contra a Emissora onde ele trabalha que é a Globo . Nunca ouví por exemplo ele comentar sobre o silêncio que o jornalismo desta emissora fez quando o processo e condenação do Ricardo Teixeira explodia nas mídias do mundo e o povo brasileiro implorava pra Globo noticiar ,inclusive com uma campanha no twitter #falaglobo , ou sobre a vergonhosa matéria elogiosa que o Jornal Nacional fez à esse sujeito quando ele renunciou para não ir preso . E vários outros podres da Globo .

    Quanto a Sheherazade , seria bonito ela comentar sobre como realmente funcionava os famosos Carnês do Baú da Felicidade do Senhor Sílvio Santos , ou sobre o episódio da quebra do Banco Panamericano . E por que a Justiça pegou tão leve com o Sr Abravanel já que ele era o dono e também explicar como ele arrumou tão facilmente assim quase 2 bilhões de socorro para cobrir o rombo .

    Até concordo com algumas críticas que eles fazem , mas não os levo tão à sério assim , pois como todos , eles só vão até a página 2 …..

    • Ta aí dois que não levo a sério, Henrique. O Jabour é decladamente de direita e seus “editoriais” deixam muito claro isso; e quanto a Sheherazade (uma das criaturas mais asquerosas do telejornalismo brasileiro, na minha opinião) já demonstrou muitas vezes seu preconceito religioso e falta de embasamento quando fala. Quanto a “omissão” de ambos, isso tem a ver com as amarras que os grandes conglomerados de comunicação estão presos. É aí que me orgulho da mídia podcast, no qual todos podem expor o que pensam.
      Aliás, a gente já começa a perceber esse tipo de “amarra” nos podcasts maiores, já presos a acordos comerciais e publicidade.

      • Henrique Salem

        Olá Randal !
        Então , quanto as amarras na qual ambos são presos , eu sei …….
        Só fiz o questionamento para deixar claro o quanto eles são na verdade “línguas de aluguel” da casa onde trabalham . São pessoas bem pagas para ficarem apontando o “rabo sujo” dos outros de acordo com os interesses políticos , comerciais e financeiros de seus patrões . Porém , obviamente e convenientemente , sem nunca olhar para os de quem lhes paga seus salários .
        Que não raramente , são bem mais podres que daqueles que acusam .

  • Romário imperador do Brasil já!

  • Daniel Lopes

    Fala galera do NPC.

    A copa para mim é algo esperado desde a tenra infância, sempre sonhei com uma copa aqui no Brasil e torço muito para que está seja a melhor Copa do Mundo de todos os tempos.
    Temos de levar o legado da Copa não só pelos estádios, mas temos de ver as obras e melhorias deixados pelo evento. Aqui em BH estão sendo feitas muitas melhorias, coisas que não víamos há tempos. As taxas de desemprego são as mais baixas da história e muitos trabalhadores sem classificação ou estudos estão se especializando, abrindo novas frentes de trabalho e de livre iniciativa econômica. Há desvio ou falcatrua nas licitações, todos sabemos, assim como na Inglaterra, na Alemanha, no Japão, na Coreia, etc. Cabe a nós contarmos de nossos representantes as medidas legais cabíveis.

    …….

    Quanto as eleições, acho que a população brasileira não tem maturidade social para entender que o poder de voto é a sua força política. Não voto em branco e nem anulo o voto, pois tenho candidatos que acompanho o trabalho e vejo resultados, mas isto é na esfera de vereadores, deputados. No Senado e na presidência, eu estou a ver navios.

    Quanto às manifestações, sempre sonhei em ver uma mobilização social assim, mas minhas ideias mudaram com o passar do tempo. No início, as manifestações se demonstraram algo realmente novo e de mudanças, mas com o passar do tempo se tornaram algo sem propósito e de fotinha de Facebook. Com o passar do tempo, as manifestações se tornaram palco de terrorismo, vandalismo e de propaganda partidária. As manifestações de 2013 se transformaram em propaganda política nas eleições de 2014. As manifestações foram da classe média brasileira. O povão trabalhador não participou, pois estavam no trabalho, no ponto esperando o ônibus (que foi depredado pelos “manifestantes”) ou estavam presos no trânsito bloqueado. Uma das coisas que me fez desistir de manifestação foi o quebra-quebra promovido pelo BB. O pior é ver muitas pessoas inteligentes defendendo atitudes violentas destes grupos dizendo que “Pra fazer um omelete, tem de se quebrar alguns ovos”, mas acontece que os ovos são sempre os ovos dos outros.

    Mais uma vez um ótimo podcast, coisa que o NPC faz com maestria…

    Um abraço e até a próxima.

    • Como deixei claro, sou um entusiasta de Copas do Mundo e acho o maior evento esportivo do planeta. Mas sempre fui contra a realização desta festa no Brasil, pois temos problemas sociais demais para cuidar. Porém, já que fomos escolhidos, que façamos o maior mundial de todos os tempos! Quanto ao legado, já poderemos sentí-lo em agosto, depois do final do mundial.
      Quanto as manifestações, me resumo a dizer que acho válido, mas deve ter foco. Se cada um sai às ruas reivindicando algo diferente, a tendência do movimento é de esvaziar-se (como aconteceu).

  • Crossover fantásticos, os caras do Fino da Bola são fodas.
    .
    Eu acho que os protestos voltaram a acontecer durante a Copa e apoio que ocorram. Deveriam ter ocorrido antes de começarem a construção dos estádios? Sim. Mas não é por causa disso que não devam ocorrer agora. A causa é maior que apenas construções de estádio, é uma insatisfação geral, e como a atenção do mundo estará voltada pra cá, na mais oportuno que ir pra rua nesse momento. Não é contra a Copa, é apenas aproveitar a visibilidade dela.

    • Bem, se forem protestos pacíficos, sem quebra-quebra, danos ao patrimônio público ou privado e sem violência, sinceramente, não vejo nenhum problema. O complicado essas ações sempre passam do limite. Eu particularmente não gostaria de ver vandalismo durante a Copa. Estaremos recebendo milhares de estrangeiros, e temos que zelar pela integridade deles. Não quero “passar uma vergonha internacional”.

      • Infelizmente existem aqueles black-blocks, eles fazem tudo perder a credibilidade.

  • Olá pessoal, tudo bom?

    Confesso (o que muita gente já sabe) que não sou fã de futebol, mas no final me surpreendeu aquilo que já tinha sido anunciado, que os dois assuntos teriam (e tem interligação).

    Ótimo episódio, como sempre! Não sei como vão ser as eleições. Até acho que vão acontecer manifestações, mas dificilmente o PT sai do poder, justamente por não ter um poder pra se opor a este atual governo.

    Valeu, abraços!

    • A gente sabe que, entre os “ouvidores” de podcast, uma quantidade considerável não gosta de futebol. Nossa intenção foi justamente atrair essa galera. Não deixamos de falar sobre futebol, mas conseguimos traças um paralelo com política. Acho que aí dá pra todos ouvirem! Obrigado, Gudima!

  • Rafael H. Taira

    2016 deve ser ano de olímpiada e eleições(municipais.).

  • Christian Ordoque

    Buenas pessoal.

    O que faço aqui é um texto baseado em algumas postagens que fiz no Facebook sobre os protestos / manifestações passadas.

    Protestos: Foi o fiasco do ano: A chamada “Revolução do Vinagre” literalmente foi para o vinagre essa micareta que foi sim por 20 centavos ! Escrevi em 18 de Junho de 2013 no meu Facebook: “Prevejo que este movimento não resultará em nada prático para a sociedade pois não tem foco, demandas definidas e lideranças para falar em nome do povo. Gastarão um cartucho preciosíssimo de toda uma geração e desestimulará organizações posteriores exatamente por essa falta de agenda. Será o primeiro movimento popular do Brasil Contemporâneo (organizado por quem quer que apareça ou não) que não vai dar em NADA. Rev de 30, 64, Diretas Já, Caras-Pintadas e outros mal ou bem atingiram seus objetivos propostos. Favorita aí e me cobra depois.”. Foi vergonhoso. Os “Maluquinhos” que soltaram os Beagles tiveram muito mais resultado efetivo em alguma vida do que os protestos e protestantes de 20 centavos pelo foco na ação. Interessante, curioso e lamentável que numa época em que esses manifestantes estão “conectados, smartphonados e ligadaços em mídias sociais” não surja dessa facilidade nunca antes vista uma organização mínima de reivindicações se comunicando com a sociedade para que ela se identifique com algo que mude sua situação. Que desperdício de força, energia e oportunidade histórica ! Também foi desperdiçada essa oportunidade pelas empresas de tecnologia para fidelizar clientes com esses protestos. Distribuição gratuita de smartphones para cobertura, filmagem e fotografia dos eventos e relatar a verdade dos fatos sem o filtro da mídia. Ou na pior das hipóteses para chamar o pai ou advogado.
    Protestos sem agenda e demandas definidas não servem para nada. Somente para resposta violenta do Estado. O velho modelo “Sou contra e não sei o que fazer depois. Não tenho pauta ! Não tenho líder ! Não sei o que quero ! Mas vou mudar o País ! “ Lamento informar mas não funciona assim. É a História do cachorro que persegue o carro latindo e que não sabe o que fazer quando o carro pára. Queimando mais uma oportunidade de fazer alguma diferença prática na vida da população pela falta de foco. “Tudo errado e saco cheio” não é foco.
    E o tal de “Vem pra rua !” Pra que se esta manifestação não tem proposta para ser Reforma e nem coragem para ser Revolução. A bem da verdade ela funciona dentro do sistema Capitalista por 20 centavos que de fato conseguiram e que depois foram tomados de volta através de aumento de inúmeros impostos pelo Brasil. As “grandes conquistas” foram 20 centavos a menos, a rejeição da PEC (tudo como antes) e os royalties do petróleo (que sabe-se quando vão aparecer). Protesto Ricky Martin “Um passito pra diante… Um passito pra trás !!!”
    O momento chave dos protesto aconteceu em Brasília, utilizando uma metáfora de futebol, Brasília “valia 3 pontos”. Que era jogo importante, coiselosa, coisetal mas os manifestantes preferiram dançar funk na rampa Congresso. Cada vez mais me convenço que o povo tem o governo que merece e que é o seu reflexo. Daí sempre tem alguém que comenta que na Argentina é diferente, que eles lutam por seus direitos etc e tal. Lembro que dia desses estava escutando o diálogo do podcast Melhores do Mundo resume exatamente para o pessoal que louva os panelaços na Casa Rosada. Falou o Nerd Reverso: “Cara, dia sim dia não lá na Casa Rosada tem galera fazendo panelaço não é só molecada sabe ?”. Ultra: “E mudou alguma coisa ? Mudou alguma coisa na Argentina ? O Peronismo continua mandando naquela merda ‘desde 1900 e vovó era virgem !’ pelo amor de Deus…”
    Sobre a pergunta clássica “Vai mudar alguma coisa ?” Cada época teve a movimentação de seu tempo e nada aconteceu. Marcha da família, Diretas Já, Constituinte, manifestações do PT, Caras-Pintadas e agora surge o tal ativismo virtual e suas “marchas”. Não muda nada pq o que tem que mudar é a coisa mais difícil, a mentalidade. E a mentalidade do brasileiro é a do “vou me fazer ” e a do “não dá nada” e a nossa Constituição é a “Lei do Gérson”.
    O Brasil infelizmente é a O Brasil é a terra do AGORA VAI ! É só trocar o * pela expressão “Agora Vai !”” Olha só como fica: Quando o Brasil ficar independente de Portugal… *, Quando acabar com a escravidão… *, Quando tivermos a República… *, Assim que acabar com a República Café com Leite… *, Agora com o Getúlio no poder… *, Quando tivermos indústrias…*, Quando tirarmos o GV do poder…*, Quando o GV voltar ao poder…*, Quando tirarmos o GV do poder 2…*, Quando construirmos Brasília…*, Agora sim, com a indústria automobilística…*, O Jânio vai varrer a corrupção…*, Quando tirarmos o Jango da presidência…*, Com os militares no poder…*, Com o milagre brasileiro…*, Quando tivermos democracia…*, Já temos democracia…*, Com eleições diretas sim…*, Ah essa Constituição Nova…*, Com um presidente jovem, sangue novo…*, Com um presidente intelectual…*, Com um presidente oriundo das classes populares…*, Com uma presidenta…*, Com a Copa do Mundo…*, Com as Olimpíadas…* E a História mostra que o Brasil “não vai”.
    Os verdadeiros oprimidos, que poderiam dar corpo e voz ao movimento esse de protesto estavam ou preocupados em trabalhar ou cabresteados pelos programas sociais públicos. Logo o movimento não se expandiu e foram tratados e os manifestantes foram divulgados pelo sistema como baderneiros e vândalos. Outra coisa interessante foi que os manifestantes colocam a máscara do Guy Fawkes ou mais popularmente conhecida como “A Máscara do V de Vingança” nos protestos… Muito bem, vamos para a História. Este cara o Guy, tramou um atentado ao parlamento inglês com quilos de pólvora, não conseguiu, foi descoberto, preso e enforcado. Ou seja, deu com os burros n`água. U uso da máscra foi sintomático ou profético ?
    Se tem uma coisa que estes protestos conseguiram é conseguir a antipatia da maior parte da população por qualquer passeata. Conseguiram este feito. “Estão de parabéns hein !”. Esses protestos só terão efeito quando atingirem o Capital e fazer ele perder dinheiro. Político é executivo das decisões do Capital e serve de amortecedor de pressões sociais. Tirar político A, B ou C não muda nada.
    Um momento não se torna histórico por si só. Ele se torna histórico pelas consequências que dele resultam. Por isso, escrevendo sobre os acontecimentos e protestos que tivemos no Brasil, considero que o que tivemos foi um momento histérico e não histórico.
    Abraços
    Christian Ordoque

    • Quem sou eu para discordar? Mais fundamentado que seu comentário….
      Obrigado por ajudar a expandir ainda mais o tema!

  • Olá meninos do Porteira!

    Muito bom o tema e a discussão dá muito pano pra manga. É bom ver que vocês, Randal e Sacutti, não se intimidam em tocar em assuntos que muitos evitam.

    Política e futebol são, no nosso país, extremamente interligados. Vide o caso do Perrella, que era dirigente de time e agora é senador. E dono de um helicóptero bem suspeito.

    Duvido que hajam grandes manifestações no período da Copa, pois já vejo movimentos do governo e mídia para desacreditar e até criminalizar qualquer protesto, mesmo os que estão dentro da legalidade.

    Sobre as eleições: o que me preocupa mais é que, quando se fala em eleições, 90% das análises é sobre as eleições federais e esquecem das eleições estaduais!
    Não é apenas aqui no Na Porteira que isso acontece, mas é algo que me exaspera esta concentração de análises na esfera federal, como se não houvessem governadores neste país.
    Os estados brasileiros estão se transformando em verdadeiros feudos, com governantes que estão aí há décadas e toda a crítica eleitoral que escuto é sobre o governo federal! Educação, saúde, segurança e transportes são de responsabilidade dos governos estaduais. Os estados tem arrecadação própria e também recebem verbas do governo federal, e quem gerencia para onde vai esta verba são os governadores.

    Se quisermos mudar Brasília temos que mudar nossos estados. Só que deixamos o mesmo partido ou família por mais de 20 anos no poder. São Paulo é só mais um exemplo disso. Afinal, o rebaixamento da USP, uma universidade gerida e financiada pelo estado, no ranking mundial se deve muito ao descaso dos governadores que tivemos, nos últimos 20 anos, para com a educação como um todo.

    Bem, vocês tocaram em assuntos polêmicos dá vontade de começar a polemizar sobre mais assuntos ainda, mas vou ficar apenas nestes tópicos.

    abraços

    Nilda
    45 anos, Jandira-SP

    • Obrigado por, mais uma vez, ter expandido o assunto através do seu comentário, Nilda!
      Quanto ao foco e nosso papo sobre política, a gente destacou sim as eleições presidenciais por um simples motivo: atualmente, temos ouvites em todos os Estados, no Distrito Federal e muitos no exterior. Assim, a gente preferiu falar sobre algo mais “macro” do que “micro”. Mas ótima observação.

      • Olá Randal!

        Imaginei que o motivo fosse este mesmo.
        Só que agora, tendo contato com pessoas de vários estados do país, acabei percebendo que este problema não existe em apenas um estado, e sim na maioria deles.
        O que torna o problema macro, e não micro.
        Se alguém falar que em seu estado, sem dizer qual deles é, que o governador trata com descaso a educação, saúde, transporte e segurança, 90% das pessoas dirão que estão descrevendo o governador do estado em que mora.

        Dar mais atenção às eleições estaduais pode sim, ser uma forma de começar a mudar este país.

        abraço

  • Paulo Eduardo (Padu)

    Ótimo tema pra iniciar o ano!
    Sobre a Copa Mundo, acho interessante comentar de algo que li logo que começaram as obras dos estádios para a copa. Lembro bem que li em uma matéria no Globo que o Morumbi, com uma “simples” reforma de 200 milhões estaria pronto pra receber jogos da Copa. Porém, o governo do Estado achou melhor investir mais de 1 bilhão de reais pra construir um estádio do zero, que será esse do Corinthians. No mínimo, curioso.
    Sempre fui apaixonado por futebol, e torço muito pro meu time, porém, devo admitir que ultimamente ando bem desanimado com o futebol, devido a eventos recentes, e depois de ver o quanto futebol e politicagem andam juntos. Mas faz parte. Concordo que sim, o futebol é usado por nossos líderes para alienar. A grande questão é não se deixar alienar. Eu por exemplo sempre adorei ver jogos de futebol, mas nunca fiz disso minha vida. É só uma forma de entretenimento. Sempre fui atrás de outras formas de conhecimento e entretenimento. O problema é que tem gente que faz do futebol uma razão de vida, e aí sim ele se torna um elemento alienador. Há casos provados, documentários, que comprovam como esportes e outros eventos são usados para alienar e afastar a população do que realmente interessa. Mas cabe a nós separar as coisas. Temos que nos divertir também, afinal!
    Quanto a segunda parte, acho válido fazer duas observações: a primeira que lembro bem que logo quando o assunto do mensalão começou e começou a ganhar destaque da mídia, a Xuxa foi à TV fazer uma declaração “bombástica”. Não sei se aí em São Paulo foi assim, mas aqui no Rio jornais e revistas não falavam de outra coisa, e o tema mensalão ficou esquecido até começar a onda de manifestações, quando o assunto voltou a ganhar destaque, como tem recebido até hoje (ainda bem!). E quanto às manifestações, Niterói é uma cidade grande, com uma classe média/alta bem grande, e pude acompanhar de perto a grande maioria que participava dos movimentos aqui da cidade e até no Rio de Janeiro. Vi muitos jovens que realmente tinham algo a dizer, mas MUITA gente, e a maioria que eu pude acompanhar de perto, estava indo pra postar foto depois no Instagram. Tinham até mesmo “crianças”, nos seus 14, 15 ou 16 anos indo porque agora era “cool” ir pra rua. Cheguei a perguntar pra várias pessoas porque elas estavam protestando, e ninguém soube me dar uma resposta concreta. Repetiam o discurso da mídia e de outras pessoas.

    • É como eu disse no podcast, Padu; qualquer nação tem seus esportes nacionais, isso não determina o quão desenvolvida é uma nação. A questão principal é quanto a alienação. Conheço gente que prefere seu time de futebol do que sua mãe, sua mulher, seus filhos. Isso não pode acontecer.
      Quanto aos protestos, creio que todos mudaram bastante de opinião desde quando esses desapareceram. Mas há de reconhecer que é um começo.

  • Fernando Minotto

    Abordagem muito bem feita em ambos assuntos. É claro que o governo PeTralha esta adotando a politica de pão e circo e a população da qual eles foram eleitos esta satisfeita. Conheço diversos ex-Petistas que defendiam o partido com unhas e dentes que já não o fazem mais. Se fosse o DEM (antido PMDB) que estivesse fazendo tanta coisa errada no governo não seria tão chocante, mas o PT que sempre lutou e condenou tudo isso, e que hoje estão fazendo, faz com que não se acredite que existe um jeito para este Brasil. É tanta coisa que aparece que é de se ficar besta, agora o escandalo dos confiscos irregulares das poupanças na Caixa Econômica (deve ser influencia do aliado Fernando Collor) e também o rombo do FGTS onde o governo estava roubando o trabalhador, um paradoxo pois o governo é o Partido dos Trabalhadores) entre 1999 e 2013.
    O que falar sobre a copa, estive em Cuiabá a alguns dias e passei pelo estádio Arena Pantanal. Lindo, estrutura sensacional, mas que se tornrá um passivo para o estado pois não temos nenhum time do MT na série A ou na B que seja. Um elefante branco que só serviu para desvio de verbas e enriquecimento de alguns. Sem contar nas obras urbanas que fizeram um transito já complexo ficar pior ainda com tantos desvios. Me perdi umas 5 vezes no mínimo naquele inferno que se tornou o transito de Cuiabá.
    Até agora não entendo porque Cuiabá e não Campo Grande.

    Obrigado pelo excelente conteúdo!

    Um Abraço!

    • Os assuntos são totalmente interligados, Minotto. Eu arrisco até dizer que o resultado da Copa pode, de alguma forma, influenciar as eleições.
      Você é mais uma “testemunha ocular” do tremendo elefante branco que esse mundial trará para algumas cidades. Sinceramente, eu preferiria que o legado fosse diferente.

    • O PT é como nós, do Os Comentadores, Minotto…

      Deixou de ser pedra e virou vidraça!

  • Amigos,

    Boa tarde! Excelente programa, como sempre.

    Também acredito que os estádios da Copa ficarão apodrecendo depois da Copa. Aliás, na África, parece que aproveitaram alguns dos estádios para o campeonato de Rugby, estou correto?

    No final das contas, acho que o Lula se esforçou tanto para trazer a Copa para que o Corinthians finalmente tivesse seu estádio.

    De resto, estou, como sempre, muito decepcionado com a “organização” do Brasil para realizar projetos que em outros países seriam mais sérios.

    Lamentável.

    Da parte política, penso que temos uma educação política muito baixa. Até aquela matéria que tive na escola (OSPB – Organização Social e Política Brasileira) foi eliminada do cardápio.

    A ideia é ter cidadãos cada vez mais burros E manobráveis.

    Se me permitem, gostaria de deixar um link do canal do Daniel Fraga. Ele fala muito sobre política e vida cotidiana.

    http://www.youtube.com/user/DanielFragaBR/featured

    Grande abraço.

    aLx
    http://mundopodcast.com.br/comentadores/

    • Decepcionado com a organização? Alguns estádios podem ficar prontos em maio (um mês antes do Mundial). Na Copa da Alemanha, em 2006, tudo já estava pronto praticamente um ano antes!
      Quanto a poliítica, sem dúvida alguma nossa principal deficiência é a falta de educação política do povo. Por coincidência, estava tomando cerveja com uns amigos no final de semana passado e falávamos justamente sobre o fim de matérias como OSPB e Educação Moral e Cívil. Você cultiva um povo apolítico para que mais manipulável ele seja.

  • Agatha Gonçalves

    É, o Brasil fez uma copa linda sóqñ e o Brasil não mudou nada, mas valeu a pena ouvir o cast.
    Queria que o país estivesse melhor, mas mesmo com essas manifestações novas, nada vai mudar.
    Porque infelizmente ao meu ver, o país só muda quando começarmos a quebrar tudo.

    Parabéns pelo cast :*

    • Olha só quem eu achei escutando o NPC hahahahaha

      • Agatha Gonçalves

        hahahha se o podcast é bom, eu tô lá 😀