NPC 35 – Legendas não oficiais

Randal Bergamasco 27 de novembro de 2013 37
NPC 35 – Legendas não oficiais

Reproduzir

Em alto e bom português, está no ar mais um episódio do Na Porteira Cast! E em nossa trigésima quinta edição, os anfitriões Randal Bergamasco (@randalberga) e Alexandre Sacutti (@IzavanSacutti) recebem os “legenders” Ivanz da InSUBS (@ivanzsantana) e Matheus da InSanos (@matheusmachado7) e batem um interessante papo sobre LEGENDAS NÃO OFICIAIS. Você sabe como elas são elaboradas? Quantas pessoas são necessárias para se legendar uma série? Quais softwares eles usam e quais as principais dificuldades no processo? Aprenda por que as legendas sempre são diferentes da dublagem; saiba quem prefere traduzir os palavrões literalmente; descubra alguns títulos em Portugal que soam tão estranho pra gente. Isso e muito mais nesse programa descomplicado, divertido e recheado de informação e curiosidades!

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
– Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 15 min. 28 sec.

:-: SITES DOS CONVIDADOS: :-:
– InSUBs – Site da equipe do Ivanz (onde também está hospedado o InSUBscast)
– InSanos – Site da equipe do Matheus

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Legendas.TV
– Nomes de filmes e séries ganham traduções bizarras em Portugal (Portal R7)
– Dragon Ball dublado em português de Portugal (YouTube)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
– Previsão da publicação do próximo episódio: 20 de dezembro de 2013.

  • Putz, como sempre um ótimo tema!
    Baixando para conferir. Depois volto para comentar.

  • Silvana

    Adorei o tema e o papo dos legenders! Parabéns!

  • Jessi

    Parabéns pelo cast, pessoal. Acho que esse é o segundo que ouço de vocês. Conheci através do Youtuner que é tipo o podflix que vocês comentaram.

    Sobre o tema, acho que é o segundo cast que ouço sobre isso e ficou bem legal. O primeiro foi o spinoff, já é antiguinho, mas bem bacana.
    Também sou legender e sei o quão difícil é. Participo de equipes menores, mas já pensei várias vezes em tentar entrar na inSubs, que acredito ser uma das melhores equipes em nível de qualidade e por legendarem The Good Wife que é uma das minhas favoritas. E tento seguir o mesmo nível de qualidade nas traduções e revisões que faço. São um exemplo pra muitas equipes.
    Da insanos não vejo muita coisa, só minha irmã que via OUAT. Parabéns pelo trabalho de vocês, Matheus e Ivanz.

    E pessoal do na porteira, com certeza ouvirei outros episódios de vocês 😉 São ótimos.

    • Oi, Jessi!
      Obrigado 😀
      A inSanos tá sempre de portas abertas também \o/

    • Acredito que, para você, o papo teve outro “sabor”. Afinal de contas, você ouviu uma galera conversando sobre algo que você já faz. Deve ter sido bem interessante.

  • Henrique Salem

    Bastante esclarecedor o papo com a galera legender , muitas coisas ditas aí eu desconhecia . Foi bem legal .

    Sobre os curiosos títulos de filmes que os portugueses dão , realmente são bem engraçados sob nosso ponto de vista , mas acredito que a recíproca deva ser verdadeira . Quando eles vêem os títulos que damos , também devem rir muito!

    • Sobre os títulos brasileiros/portugueses, concordo com você: é engraçado sim, dependendo em qual “ponta” você está.

  • Ola caros “caipiras” (cariosamente, é claro; até porque também sou do interior), ótimo tema. É interessante como essa trabalheira toda para legendar um filme ou uma série no final das contas é por “AMOR” mesmo. Pelo menos imagino que se rolar algum dinheiro, provavelmente é muito pouco perto de todo esforço para manter as legendas atualizada.

    Cada vez mais os temas do Na Porteira estão ficando mais criativos. Parabéns.

    Abraços.

    • Essa galera não ganha dinheiro algum com isso não, Felipe. Tudo é feito com amor. Com todo o “empenho” da TV Brasileira (principalmente a aberta), como teríamos acesso a séries? Esses caras salvam nossa pele.

  • Débora

    Olá, Randal! Vc conhece o Subtitle Workshop? Cara, estou com um problemaço e já procurei mto na internet uma solução…urgente! vc poderia me ajudar? obrigada!

  • Eliana Rodrigues

    Olá Randal, Sacutti e legenders. Gostei do tema abordado porque assisti a muitas séries e tenho muita curiosidade em saber como funciona esse esquema de legendas. Concordo que tenham que ser fiéis ao que é falado, principalmente no que diz respeito aos palavrões. Algumas (ou muitas) pessoas podem não entender inglês, mas palavrão todos entendem perfeitamente. Aí, que fica até ridículo, como os rapazes disseram, querer amenizar. Títulos também é bastante complicado adaptar. Penso que o mais sensato seria manter o original.
    Lost, 24 horas e Prison Break são bons exemplos de que é tão mais simples falar o termo correto, não é mesmo?
    Quanto às legendas adicionais que aparecem em doramas japoneses, achei fantástico terem mencionado. Normalmente aparecem num canto superior da tela e lembro que eu curti bastante. Ali explicam o significado de uma expressão, alimento ou vestimenta, incompreensíveis ou totalmente desconhecidos pelos ocidentais. Eu ia falar aqui sobre uma série e um filme de animação, ambos japoneses, que assisti mas esse comentário viraria algo tipo discurso político: extenso demais e cansativo. É que me empolgo, sabem? rs
    Até mais, pessoal e… Randal, gosto demais da maneira como você conduz o cast e o tom respeitoso com que trata seus convidados. Falei sobre isso com o ALX e ele revelou que é também um grande fã teu. Abraços e continue trazendo temas bacanas e interessantes como de costume. Tchau.

    • Muito obrigado, Eliana! Quanto a se “empolgar” e escrever demais, não esquenta a cabeça não, escreva o quanto você quiser! Comentários assim – mesmo que longos – complementam o cast e enriquece o conteúdo aqui no site. Valeu!

  • ouço varios podcasts , e o na porteira é um dos meus favoritos , não me lembro de ouvir algum parecido com esse tema , já que muitas vezes os temas se repetem , gostei bastante , não sabia que esses caras faziam isso de graça…..pensei que pagavam para eles, legal eles fazerem de graça , já que dá muito trabalho !! abraços !!

    • Pode apostar que muita gente não sabia que esses caras elaboram esse trabalho totalmente de graça, Edu. É pelo puro amor ao cinema e a TV, é pelo prazer de poder compartilhar algo que gosta muito com pessoas que não falam inglês.

  • Matei a curiosidade de como funcionava a “legendação” de seriados. Que trabalho complicado colocar episódios de 40 minutos no ar o mais rápido possível e com boa qualidade. Parabéns pra quem faz.

    Eu mesmo, quando estou vendo uma série, vejo o o nome @Valfadinha já fico tranquilo por ter certeza do trabalho bem feito. Meu nível de inglês também é quase fluente, se não fosse o tempo que o site já me toma eu me aveturaria a legendar.

    • Olha, Thiago, como os próprios convidados disseram, o processo deve ajudar – e muito – quem pretende melhorar seu inglês. Acho que se o interessado tiver tempo, dá pra investir sim. O “trabalho” é voluntário mesmo, não rende nenhuma grana; o que resta é aumentar o conhecimento numa língua estrangeira.

  • jo

    oi

  • Kildery

    Sem dúvida muito original o tema desse cast e conveniente, visto que essa halera legenda os programas sem cobrar absolutamente nada por isso.

    Valeu!

    • Mas esse foi nossas principais intenções, Kildery: trazer algo inusitado e mostrar como trabalham esses verdadeiros “voluntários” da internet.

  • Paulo Eduardo (Padu)

    Mais um excelente programa, de um tema tão atual. Uma das coisas que mais me chama atenção quando vejo o trabalho desses caras são as cobranças desmedidas. Os caras estão ali fazendo um grande favor pra comunidade de fãs e mesmo assim vejo gente xingando e falando tanta bobagem quando há qualquer tipo de atraso. Os caras não ganham nada com isso, e estão fazendo aquilo por prazer. Não entendo essas pessoas.
    PS: Cara, fiquei o programa inteiro esperando você comentar o nome do Planeta dos Macacos em Portugal, que é um spoiler do final do filme, sério, qual o problema dos caras?

    • Concordo com você quanto as cobranças para com a galera que elabora legendas. É como diz aquele velho ditado: eles dão a mão, os caras querem o pé.
      Quanto ao título de “Planeta dos Macacos” em Portugal, tenho certeza que a gente comentou. Você deve ter perdido.

      • Paulo Eduardo (Padu)

        Não, pelo contrário, vocês falaram. O que eu quis dizer é que eu fiquei esperando o programa inteiro vocês lembrarem, e no final vocês não deixaram passar!

  • Olás meninos do Na Porteira!

    Realmente o tema desta vez foi bem inusitado e, acredito, inédito!

    Conheço este trabalho desde a época dos fansubs de animes que legendavam fitas VHS!
    Graças a estes fansubs e, atualmente, aos legenders de séries e filmes que conheci muito de outras culturas e países.
    Porque se fossemos depender da mídia convencional dificilmente conheceríamos Doctor Who ou outras séries não estadunidenses.

    Só posso agradecer ao trabalho deles e ao de vocês por divulgarem como é feito e que deve ser pago com todo o carinho e gratidão por quem só pode assistir e escolher o que assistir graças aos legenders.

    abraços

    Nilda
    (45 anos, Jandira/SP)

    • Olha, Nilda, nossa intenção realmente era de lançar um podcast inédito sobre o assunto. Porém, algum ouvinte (não me lembro se via e-mail, Twitter ou Facebook) relatou que já ouviu um podcast exatamente sobre esse tema. Parece que o referido podcast não está mais em atividade, não sei o nome exatamente. Bem, com a quantidade enorme de programas que temos no país, a cada edição que passa fica mais difícil lançar algo sobre um assunto que jamais foi falado.

  • Randal, excelente episódio como sempre!

    Que trabalho legal e ótimo deste pessoal que salva a galera com o conhecimento que eles têm. Muito bom!!!!! Minha esposa fez tradução e teve aulas de legendagem. Pelo pouco que ela me passou, sei bem do trabalho que este pessoal tem e faz tudo pela paixão que têm pelas séries e filmes.

    Valeu!!!

    Abraços!

    • “… deste pessoal que salva a galera…” Acho que você definiu bem uma equipe de legenders!

  • Que legal! Eu sempre quis saber como funciona esse mundo. Obrigado pessoal, ficou excelente!

    Abs.

    Vinícius

    • Acho que o mais legal desse programa foi exatamente isso Vinícius: a maioria dos ouvintes não tinham ideia como funcionava o trabalho dos legenders.

  • Fala Izavan e Randal! Caraca, depois de ouvir todos os episódios voltei. Comentarei mais =)

    Engraçado que já faz muito tempo que as legendas estão por aí, antes era complicado consegui-las, mas sempre estiveram e graças a boas pessoas como os legenders, agora todos podem assistir tudo.

    Pena que não teve o ponto de vista dos fansubbers. Sei que antes mesmo das séries virarem moda, eles trocavam vhs em recônditos do bairro da LIberdade, estilo Yakuza!

    Não vejo a curto prazo as tvs, estúdios, resolvendo o problema da pirataria. São, como dito, muito obtusos e fora da realidade, por isso pirataria will go on.

    MAS … devo dizer que pirataria PARA MIM é quando se ganha dinheiro em cima. De resto, não me sinto mal. Como dito, só comprar os dvds, assinar tv a cabo ou netflix e minha consciência já está bem, principalmente porque o que é pago, não cobre o uso!

    É isso.

    abs,
    MacCrow
    34, SP

    Ps. Disqus! Disqus! Disqus aqui e agora 😉

    • Quanto a visão de pirataria, concordo com você totalmente, MacCrow. Se a pessoa não ganha nada com o seu “trabalho voluntário”, encaro apenas como um “compartilhamento de conteúdo”.
      Quanto ao Discus, a gente não pretende implantá-lo no Na Porteira. O simples fato que ter que se logar para comentar simplesmente afugenta novos ouvintes, o que atravanca o crescimento da mídia. É uma postura nossa, e a gente prefere o sistema de comentários nativo do WordPress que, com certeza, tem funcionado bastante.

  • Bruno

    Compartilhar algo que não é seu por direito é pirataria sim.

  • Emerson Ferreira Nogueira

    Ótimo episódio sempre tive duvidas e foi bem interessante. Obrigado.

  • Percebi um grande crescimento nas equipes de legenders nos últimos… não sei definir se anos, meses… mas o que quero dizer é que as legendas estão com melhor qualidade e saindo com maior velocidade. Bom, dá pra ver a organização que as equipes que participaram do episódio tem. Hoje, devo muito a esses caras, que trabalham para entregar um produto final que muitas vezes tem qualidade superior ao blu-ray.

    Sobre o fenômeno Lost, lembro que na época que surgiram as equipes, eles chegaram a bater o record (da época) de lançamento de uma legenda, com a disponibilização horas depois da transmissão nos EUA! Os caras são bons mesmo. Parabéns a todos os legenders!

    E quanto a ser voluntário, eu, como o Randal, já tenho “filho” pra criar hehehe Mas concordo que seria uma ótima oportunidade para ter um crescimento no inglês, principalmente.

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)