NPC 20 – Eram os Deuses astronautas?

Randal Bergamasco 28 de janeiro de 2013 31
NPC 20 – Eram os Deuses astronautas?

Reproduzir

Já chegou o Disco Voador! E segundo o escritor suiço Erich Von Däniken, faz tempo, hein… No nosso vigésimo episódio, Randal Bergamasco e Alexandre Sacutti recebem os amigos Juliano Lopes (@jg_lopes) e Rogério Passos (@playful911), ambos do podcast Ovos Zumbis, além do historiador Igor Guedes (@professorigor) lá do Telhacast para falar dessa controversa e intrigante obra. Você conhece o passado de Von Däniken? E há cópias em quantas línguas e quanto vendeu essa publicação? Conheça alguns dos mistérios apresentados pelo livro e quais são mais enigmáticos. Saiba como naves espaciais podem estar na Bíblia e como usar Indiana Jones para entender a Arca da Aliança. Isso e muito mais nesse interessante, divertido e informativo podcast!
ATENÇÃO: As imagens intrigantes citadas neste episódio foram postadas abaixo, em “Comentado neste podcast”. Assim, não deixe de vê-las para um melhor entendimento do assunto e até mesmo para que você possa tirar suas próprias conclusões. Participe, deixe a sua opinião sobre o tema.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
– Caso não queira ouvir o “Correio da Roça”, pule para 17 min. 25 sec.

:-: SITES DOS CONVIDADOS: :-:
– Ovos Zumbis – Podcast do Juliano e do Rogério
– Telhacast – Podcast onde Igor Guedes participa

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Retratismo – Podcast de fotografia do ouvinte Marcos Barbosa
– Papo Lendário #43: Eram os Deuses Astronautas? – Outro podcast sobre o assunto
– Mahabharata, Vimanas e Egito: vestígios do futuro – (Blog Arquivo Confidencial)
– A Arca da Aliança – (site História do Mundo)
– A ascenção de Elias (imagem)
– Representação da visão do Profeta Ezequiel (imagem)
– Imagem chinesa comentada pelo Juliano
– Os astronautas de Val Camônica (imagem)
– Os Astronauta de Tassili (Blog Teoria Extraterrestre)
– As Linhas de Nazca (site do CUB – Centro de Ufologia Brasileiro)
– Geoglifos do Acre (Site Geoglifos)
– Pacal, o astronauta de Palenque (Blog Teoria Extraterrestre)
– O mapa de Piri Reis (Artigo do Escriba Café)
– Pirâmide de Quéops (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo)
– Arquitetura – Obelisco de Luxor  (Blog do Noblat)
– Mistérios ainda rondam história dos moais na Ilha de Páscoa (Site da Folha)
– As baterias de Bagdá (Blog Arqueologia Proibida)
– Arco pleno (Wikipédia)
– Mapa das Linhas de Nazca (Mystery Peru – Em inglês)

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
Previsão da publicação do próximo episódio: 20 de fevereiro de 2013

  • Faaaaaaala Naporteirianos!

    Primeiramente, ótima edição, salvou meus péssimos pitacos, haha. Como apaixonado pelo assunto de UFOs, foi uma honra participar, e thx God, o Igor Guedes chegou e salvou tudo!

    Estou ouvindo e volto para falar mais, mas corrigindo a informação que dei sobre cerca de 10.000 planetas capazes de sustentar vida como a nossa. Isso eu falei baseado na famosa Equação de Drake (Drake’s Equation), mas que foi repensada após os dados que o Hubble nos enviou desde o inicio de sua operação. Mais informações em inglês aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Extraterrestrial_life#The_Drake_equation

    Abs!

    • Nunca havia ouvido falar sobre essa tal de “Equação de Drake”. Mas tá aí, assunto ampliado.
      É sempre um prazer ter você e o Rogério aqui conosco, Juliano. Obrigado!

  • O Igor Guedes tem esse poder de colocar ordem, de dar luz quando estamos ficando malucos demais.
    .
    Pow, Randal, se continuar fazendo episódios assim vou ter que criar uma coluna Naporteiracast. Quer apostar que o Gudima ou o Daniel vai escrever um recomendo deste episódio?
    .
    É muito difícil falar deste tema sem parecer maluco.
    .
    Parabéns. O Naporteira é o único podcast que não baixo, já ouço on line mesmo pra não ter que esperar o tempo do download. Sou mega fã de vocês (sem puxar saco).

    • O Igor realmente FOI A ESTRELA do podcast, pois era o único que tinha um BAITA embasamento. Mas a intenção era justamente essa, ou seja, juntarmos “pessoas comuns” que leram o livro e assitiram ao documentário e uma pessoa com formação em história para que o debate ficasse mais interessante.
      E obrigado pelos elogios, Thiago!

  • Olá Randal, quem escreve é Tarsis do Qualquer Cast.

    Caraca, sem palavras para todos que participaram do programa. Assim com o o grande Thiago disse acima, é muito difícil falar de um tema disso sem parecer maluco e vocês conseguiram fazer isso muito bem. O NPC se tornou ums dos meus podcasts favoritos, fazendo parte do meu top 5 e é o segundo programa que me faz ter vontade de realmente participar da conversa com os integrantes.

    No History Channel existe um programa chamado Alienigenas do Passado que trata justamente deste assunto, um dos últimos programas que assisti eles levantaram a possibilidade do Pé grande ter sido uma experiência genética de aliens do passado, com o intuito de gerar uma mão de obra inteligente e forte para mineração de ouro, pois o ser humano era extremamente fragil para a tarefa. Uma ‘cientista’ levantou inclusive a possibilidade de que estes seres criados genéticamente teriam o poder de viajar entre dimensões e por isso ainda não conseguimos provar a existência dos mesmos, sendo que esta capacidade foi dada a eles para que eles não se misturassem com a raça humana, por isso eles se ‘escondem’ de nós até hoje.

    Gosto deste assunto (gosto de discutir, mas não levo tão a sério), mas assim como foi dito no programa, existem coisas que não tem como acreditar, que são puro papo furado, porém existem outras questões que realmente nos deixam intrigados.

    Acho que este programa merece uma segunda parte!

    • Não conhecia essa teoria do pé-grande, Tarsis. Realmente, há teorias pra tudo, não é? E agradecemos os elogios.

  • Uma palavra: Intrigante!!!

    E pessoal, a piramides foram construídas rapidamente, porque na quela época não existiam leis trabalhistas!!!

    Episodio empático com conteúdo!!!

    Sigo escutando, até mais!!!

    • Na verdade, havia leis trabalhistas sim. Só que eram mais rígidas, na base do chicote!

    • Pra falar a verdade, no Egito antigo, a maior mão de obra das pirâmides foi feita por cidadãos livres. Era uma obrigação cívica prestar serviço para o Faraó, pois ele era o Deus na terra. O cidadão recebia um soldo básico, alimentação e cerveja.

  • Olá!
    Sou o Léo Bruski do Aerolitos!
    Ouvi pela primeira vez o NPC este episódio o 20 (desculpa, não foi por vontade e sim falta de tempo).
    Sobre o programa achei o formato muito bacana, bem boladas as musicas e tal e pela frequência (pelo menos que eu baixei aqui) do mp3 (96kbps e 16khz) me deu a impressão de estar ouvindo quase um programa de rádio AM e isto é um elogio pois eu gostava de ouvir as noticias e conversas na AM antigamente, foi bem nostálgico ouvir o programa de vocês, com um formato podcasteiro padrão mas com um trejeito de rádio AM, bem legal mesmo, estão de parabéns.
    Sobre o episódio 20, caracaaaaa, me da um pouco desse troço que vocês fumaram aí?
    Excelente as colocações e olhei as imagens realmente algumas são bem intrigantes, mas os comentários do Igor trouxeram um pouco de sobriedade a discussão.
    Acho que o povo antigo poderia sim ter construído o que construíram e como vocês mesmo comentaram, a fisiologia dos corpos (pessoas mesmo, não corpos celestes) era realmente diferente, os caras eram master blaster brucutus poderiam erguer muito mais peso do que hoje, e o que não podiam devem ter usado ferramentas para realizar as tarefas.
    Muito bom o programa, tentarei ouvir sempre que possível e comentar também.
    Abraço!

    • Valeu pelos elogios e é uma honra tê-lo aqui conosco, Léo. Apareça sempre!

  • Esse podcast ficou sensacional!

    Adorei a música que iniciou o programa, antes da leitura de e-mail. Do fuuuuundo da Arca da Aliança ^^ “Lai… Lai…”

    Só acho que vocês foram um tanto céticos em relação a pictogramas, sim pictogramas, que representavam estes “astronautas”.

    Você brincaram com o “racismo intergalático” e acabaram cometendo o mesmo preconceito.

    Quem disse que não foi intencional?

    Quando queremos representar um uma pessoa caminhando sobre uma faixa de pedestres, desenhamos o “bonequinho” sobre linhas paralelas não é? Não nos preocupamos com os detalhes do bonequinho”, nem da faixa, proporções ou perspectivas, mas ainda assim entendemos a mensagem a transmitida.

    Que tal refletir sobre isso!?

    • Não entendi sua linha de raciocínio, Thiago. Explique melhor.

    • Thiago, concordo com você.

      Randal, acho que o Thigao quis dizer que quando vemos pictogramas hoje em dia, não discutimos sobre o significados deles, por exemplo placas de banheiro (http://bimg2.mlstatic.com/placa-banheiro-masculino-e-feminino_MLB-F-221662633_5366.jpg). Quando olhamos uma placa de banheiro, sabemos no mesmo instante qual é o feminino e qual é o masculino, a forma e em alguns casos as cores tb deixam clara qual é a informação correta. Não tentamos identificar outra coisa nestas imagens.
      Quando vemos um destes desenhos antigos, nosso cerebro faz todas as ligações com signos e a bagagem de informações que acumulamos durante a vida e nos diz que se trata de um astronauta, porém por acharmos que seria “ímpossivel” um astronauta do passado, tentamos encontrar outra explicação que nos pareça mais lógica.

      A questão levantada é, aqueles desenhos são claros e mostram realmente astronautas e somos nós que ficamos tentando achar explicações mais complicadas, porém mais ‘racionais’?

    • Agora eu entendi o que o Thiago quis dizer, Tarsis. É, realmente ele pode ter razão.

    • Olás!
      Não se pode esquecer que o mesmo símbolo pode significar algo totalmente diferente em lugares ou épocas diferentes.
      É famoso o fato de um presidente dos EUA, se não me engano o Nixon, ter feito o gesto de OK quando se despediu de um país na América Latina e ter causado um incidente diplomático grave. O gesto na maior parte dos países da AL significava”vá fazer sexo anal” ou algo parecido (usei uma forma mais , educada)

      Então o que para nós pode lembrar um astronauta, para outro povo pode significar anjo,deus ou “cuidado! só venha aqui usando o traje correto”
      Como vamos saber?
      Só não dá pra ficar afirmando com certeza absoluta algo do qual ninguém tem certeza do que significa.

    • Obrigado Tarsis, por expressar melhor o que quiz dizer! É exatamente esse o raciocínio.

  • Fala Porteirianos intergaláticos da Mesosfera paleiozóicas da Via láctea.

    Eram os deuses astronautas é um livro polêmico, mas polêmico somente para quem não está a par da ciência. Quando falam de uma cultura atrasada para fazer determinada coisa, coloca-se o racismo e o preconceito frontispício de sua teoria. Falam que uma civilização não teria capacidade de erguer um pirâmides ou criar monólitos como os do livro, mas não fala que as caravelas portuguesas são obras de aliens, pois recentemente fizeram uma réplica e não funcionou (Como os europeus sabiam fazer caravelas em 1400 se hoje com tecnologia não se consegue?)

    Linhas de Nazca, segundo os estudiosos, não é necessário olhar para o desenho do alto para se criar, basta apenas trabalhar com questão de proporção, esta teoria foi comprovada quano se acharam estacas de madeira milimetricamente colocada no entorno dos desenhos.

    O grande problema do livro e da teoria, é que o autor forjou fatos, criou histórias, mudou dados, burlou notas acadêmicas e ignorou dados tecnicos da arqueologia.

    Outro fato muito curioso é ele tratar de pictogramas, desenhos e coisas retratando discos voadores, objetos voadores em formato de prato ou disco. Para quem não sabe a idéia de DISCO voadores, com formato discóide, só apareceu no século passado (1940) por conta de um jornalista. até no mundo Ufológico, a idéia de disco voador é errada, pois a ideia de nave espacial é de forma triangular ou charutóide.

    NPC está ficando chato…. devido a grande qualidade. Quero indicar todos os programas, mas pareceria protecionismo demais.

    Ótimo Cast e até o próximo.

    • Realmente, li sobre fatos que Von Däniken forjou. Pena que constatei isso muito tarde, depois da gravação do podcast. Sua “denúncia” é válida.

  • Pessoal do Na Porteira, tudo bom?

    Randal, vou deixar aqui uma reclamação. Pare de fazer programas tão bons assim em seguida. Agora vou ficar com vontade de escrever lá no Recomendo. Vou ter que concordar com o que o Thiago disse acima. Rs…

    Fantástico episódio, a participação do meu xará Igor Guedes foi ótima!

    Meu irmão tem este livro, há muitos anos atrás eu tentei ler, mas não consegui. Achei um pouco complicado pra época… Diga-se de passagem, ele falou que está lendo, vou ver se consigo ler depois dele, apenas para tirar minhas conclusões. Achei muito interessante as relações com extra-terrestres em algumas partes da bíblia, mesmo sendo evangélico. Não é o que acredito, mas não deixa de ser interessante.

    Outro ponto que gostaria de citar, é a questão do conhecimento perdido. Também acho que muito conhecimento dos antigos foram perdidos pela humanidade. Nos gabamos tantos de algumas descobertas tecnológicas, mas tenho certeza que algumas coisas ficaram para trás e não conseguimos explicar com exatidão o que aconteceu naquela época, mesmo com a tecnologia que possuímos hoje. (principalmente as Linhas de Nazca, estas são complicadas! Rs…).

    É isso, continuem com o excelente trabalho! Saibam que sempre que sai Na Porteira, eu pulo lá pra frente na minha lista. 🙂

    Abraços!

    • O Igor Guedes realmente foi a “luz no fim do tunel” nesse episódio, pois eu e o restante dos participantes tínhamos lido o livro e/ou visto o documentário original, mas não tinhamos embasamento histórico. E já ouvi o relato de outros evangélicos que também acham as ideias de Von Däniken no mínimo interessnte.
      Vale a pena ler o livro sim, Igor. É uma leitura bem fácil, viu. Tenho certeza que você não terá mais dificuldade em lê-lo.

  • Olás!

    Li este livro quando tinha uns 11 anos e na época me pareceu uma boa teoria e também que era bem estranha.

    Com o tempo aprendi que não podemos considerar a história da humanidade como sendo uma linha reta, sem voltas ou retornos.
    A nossa história é cheia disso, comportamentos, modas, teorias vão e voltam com o decorrer do tempo.
    E tecnologias são inventadas, usadas e tornadas obsoletas por outras, ou por causa de guerras e mudanças ideológicas, deixam de ser usadas e seus fundamentos se perdem.

    Dizer que o ser humano não poderia ter feito algo em determinada época só porque não usava a tecnologia que temos hoje em dia é um absurdo sem tamanho. Para construir uma boa casa não é necessário ter um computador e sim alguém que entenda de construção e que saiba fazer os cálculos necessários.

    E falando sobre o episódio: gostei muito do tema e principalmente do fato da maioria dos participantes não ter lido muito mais coisas sobre as fraudes do Danikën. Assim ficou bem claro como as teorias dele podem ser facilmente aceitas nos dias de hoje, em que não conseguimos acreditar cegamente em autoridades e tendemos a achar uma teoria da conspiração em quase tudo.

    E por hoje é só pessoal.

    • Realmente, Nilda, assuntos relacionados a “Teoria da Conspiração” se fazem bastante lucrativos.

  • Olá a todos

    Uma pequena contribuição pois estou ouvindo ainda.

    Ficar entre montanhas te salvaria momentaneamente de uma explosão nuclear, na hora fã explosão elas te protegeriam da onda de choque, depois a radiação mais mortífera seria absorvida pelas rochas das montanhas, além de que elas poderiam evitar outra consequência que seria a chuva radioativa. Em Nagazaki houve uma explosão de uma bomba de plutônio, de 25 quilotons, a de Hiroshima tinha 15 quilotons, que não causou tantos danos pois a cidade ficava numa região muito montanhosa. Abraços e adorando o cast.

    • Obrigado por responder a questão levantada durante o podcast, Yamada. Realmente, não sabíamos exatamente o quão verdadeira poderia ser a sugestão de Von Däniken.

  • aLx

    Na Porteira 20
    Eram os deuses astronautas?
    Penso que planetas que são capazes de suportar a vida é bem mais do que 10.000 planetas. Até porque não são apenas PLANETAS. Aqui no sistema solar mesmo, algumas luas de Júpiter e Saturno poderiam abrigar algumas formas de vida extremófilas.
    .
    Se formos as únicas formas de vida inteligente no universo isso seria um grande disperdício de espaço!
    .
    E olha que o espaço está em expansão, ou seja, é muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu10⁹to desperdício de espaço.
    .
    Excelente programa!
    .
    Continuo dizendo que o NaPorteira tem as melhores pautas e começo a pensar que isso se deve à periodicidade que vocês adotaram.
    .
    Aliás, falei isso brevemente com o Rei Igor outro dia. Acho que programas semanais queimam assunto muito rápido e o tempo de produção é apertado demais.
    .
    Mas isso seria comentário para o programa sobre podosfera.
    .
    abraços.
    .
    aLx

    • Programas a cada 20 dias tem sim nos ajudado a desenvolver a pauta melhor, aLx, pois a gente não tem a necessidade de “fazer tudo correndo”. Elaboramos cada episódio na mais perfeita tranquilidade, desde a escolha do tema, o desenvolvimento da pauta, a gravação (que é realizada com um mês de antecedência), além da edição e elaboração do post. Essa periodicidade não é tão longa para os ouvintes e está de bom tamanho pra gente. Obrigado!

    • Como podcaster te dou toda a razão, mas como ouvintem fico em “crise de Abstinência” ^^!

  • Caramba, nem acreditei quando ouvi vocês lendo o meu comentário. Fiquei muito feliz de “fazer parte” deste episódio… Acho até que recebi alguns novos ouvintes por conta disso (lá no Retratismo Podcast), muito obrigado!
    E como não poderia ser diferente, vocês produziram mais um excelente programa. Um bate-papo descontraído ,bem humorado e intrigante.
    Não sou muito inteirado na Ufologia, mas mesmo sendo cristão, não descarto a possibilidade da existência de vida extra terrestre. O que para mim, não interfere em nada na existência dos anjos e na divindade celestial.
    O mesmo Deus criador dos céus e da Terra, também tem poder para criar outros seres viventes em outros planetas e galaxias. Quem sou eu para dizer o que Deus pode ou não fazer. Ele tem um senso de humor muito interessante! Mas esse é um assunto aparte.
    Mais uma vez, parabéns pelo excelente trabalho e como disse o Thiago Miro, sou fã de vocês. Pois é, li todos os comentários… muito bom.

    em tempo: Desculpa por não ter vindo comentar antes, estou escrevendo da UTI com minha mãe. Pois é, Deus criou até o câncer, mas graças a Ele mesmo pela medicina e pela tecnologia. Está tudo bem agora… Grande abraço!

    • Assim como você nos pretigia, achamos mais do que conveniente divulgar seu trabalho, além de ler seu comentário. Esperamos assim contribuir para aumentar ainda mais o seu número de ouvintes, pois como a gente disse no “Correio da Roça”, seu podcast é ultrasegmentado.
      Nós, do Na Porteira Cast, enviamos nossos mais sinceros votos de melhoras para sua mãe, Marcos. Que tudo acabe bem.

  • Padu

    Adorei o programa. Eu sempre gostei dessas teorias de deuses astronautas, mas tenho que admitir: tem muita picaretagem, cerca de 90% fica nessa coisa de subjetividade que vocês citaram. Mas vamos admitir, tem uns 10% ali que não encaixam de jeito nenhum na ciência mais cética. O próprio mapa de Piri Reis, tudo ali acho que poderia ser fruto de uma pessoa comum, mas vamos lá, como ela sabia o contorno exato da Antártica toda congelada? Aquilo só pode ser feito com instrumentos de som, e não adianta, mas melhor que fossem nossos antepassados, em pleno século XVI isso estava longe do possível.