NPC 05 – O Mundo das Celebridades

Randal Bergamasco 27 de fevereiro de 2012 17
NPC 05 – O Mundo das Celebridades

Reproduzir


Ok, ok, ok, eu aumento, mas não invento! No programa de março, RANDAL BERGAMASCO, ALEXANDRE SACUTTI e HELTON DOS SANTOS não estão sozinhos! O NA PORTEIRA recebe a visita de Eddy Bruno, Renata Ribeiro e Coveirinho Pop, galera essa do blog Cemitério das Celebridades, e participam de um descontraído bate-papo sobre O MUNDO DAS CELEBRIDADES! Afinal de contas, como podemos definir essa “classe” de pessoas? O que Einstein e Bin Laden tem a ver com esse mundo? Relembre as celebridades e seus bafões e discuta com a galera sobre alguns famosos de talentos questionáveis. Venha, ouça e dê sua opinião desse polêmico programa.

:-: NÃO QUER OUVIR A LEITURA DE E-MAILS? :-:
– O Cemitério das Celebridades
– Coveirinho Pop no Facebook

:-: COMENTADO NESTE EPISÓDIO: :-:
– Einstein chegando nos EUA
– Post no “Cemitério” sobre Galvão Bueno
– Galvão Bueno narrando UFC
– Comercial que gerou o meme Luiza, que está no Canadá
– A história do “Vão se Foderem”
– Felipe Neto no “Não faz sentido”
– Nóis na Fita – Palavrão
– Letra de “Oh, If I catch you” (Ai, se eu te pego) – Legendado em Inglês
– Clipe de “É ruim que ce me pega
– O fiasco internacional da carreira de Sandy & Júnior
– Luciano Huck não descarta se tornar Presidente do Brasil
– Polêmico vídeo de Rafinha Bastos distribuindo seus DVDs na rua
– Comercial com Xuxa e Pelé juntos
– Comercial da Tecpix

:-: PRÓXIMO NA PORTEIRA CAST: :-:
– Previsão da publicação do próximo episódio: 29 de março de 2012

  • Anonymous

    uhauhuahuahahauahuahuahauahauhauahauha ri litros!!! boa mesmo pessoal!!!(Nini Soares)

  • A edicao ficou excelente!

    Parabens, muito bom e minha voz, ficou “fanha”…

    Gezuis, ngm merece!

    hehehehe. é isso aí pessoal, “vamo que vamo”, porque tem gente querendo passar por cima da gente!

    E, claro, muuuito obrigado pelo convite e pela oportunidade!

    “Tamo junto”

    • Obrigado, Eddy! E a gente pode gravar outras vezes juntos, com certeza! Obrigado por ter participado!!

  • Adendos: o Randal cantando “oh, if I catch you – delicious”… kkkkkkkkkkkkkkk im-pa-gá-vel!

    e a “trilha sonora”? Fantáustiga! kkkkkkkkkkkkkkk

    selecao “anos 80” muito boa hehehehehehe

    muito bom.

  • acho que uma analise das celebridades cabe tambem uma analise do jornalismo, pois e o jornalismo (aspas em caps lock) de celebridades que cria casos como o da geyse, uma ninguem, que nao faz nada , mas que cada aparicao rende uma nota nos sites e jornais

    • Certamente uma análise do jornalismo de celebridades ocuparia um programa inteiro, pois seria algo profundo e até certo ponto complexo. A gente procurou apenas “pincelar” esse aspecto e nos concentramos mais em “estudo de casos” e trouxemos para os ouvintes algo mais empírico e descontraido. De qualquer forma, obrigado pela observação, Zontti!

  • Sou suspeito para comentar?
    Randal, você fez mágica na edição para eliminar minhas gaguejadas.
    Toda a força no projeto e a parceria prossegue!
    Um abraço aos amigos do “Na Porteira Cast”!

    • E estamos juntos ai, Coveirinho! Um abraço e prazer em tê-los nesse último programa!

  • Muito bom o cast! foi bem estruturado , so do um conselho nao coloque mais de 5 pessoas em um cast , fica dificil de acompanhar saber quem ta falando kkkkk’ fora isso ta otimo , e se precisarem de uma opinião nova para o cast eu tenho um pouco de conhecimento desse mundo “podcastico” , tenho 16 anos quem sabe uma opinião mais nova da uma nova visão para as pessoas >FLW ae abraç!

    • Procuramos gravar o podcast com NO MÁXIMO 5 pessoas, Rafael. Porém, abrimos uma exceção neste programa para inicialmente equilibrar os convidados (3 participantes do Na Porteira, 3 do Cemitério das Celebridades), além de conseguir agregar mais conteúdo.
      De qualquer forma, está anotada sua sugestão. A gente quer exatamente isso dos ouvintes: críticas positivas ou negativas, de modo construtivo, assim como você acabou de fazer, ou seja, apresenta o problema e sugere uma solução. Muito obrigado e continue ouvindo o NA PORTEIRA.

  • Renata Pinto Ribeiro

    Olá!!!

    Que alívio conhecer os milagres que uma boa edição pode fazer… apesar da minha língua presa!! rsrsrsrs
    Estava um pouco tímida… mas após ouvir o programa editado, prometo da próxima vez perder completamente a vergonha!!!

    Ficou realmente muito legal… parabéns ao pessoal do “Na Porteira Cast”!!

    Beijão!!!

    • Foi um prazer tê-la junto com a gente, Renata! Como eu disse no programa, já está convidada pra qualquer outra edição futura, com certeza!!

  • Gente, morri com o comercial da Xuxa!
    Bacana vcs terem colocado os links.

    • Sim, Paty, em cada edição procuramos disponibilizar, quando possível, uma espécie de “material complementar” dos assuntos citados. E continue nos ouvindo!

  • Vou dar minha humilde opinião então, rs
    Achei que falar de todos os contatos de vocês logo no começo ficou meio cansativo. Acho que poderia ter sido deixado mais para o final. Este assunto se estendeu muito antes de, de fato, o assunto principal ser discutido. Claro que a propaganda é a alma do negócio, mas quem ouviu e gostou, com certeza iria querer saber dos contatos depois.
    Apesar da trilha sonora ter sido mt bem escolhida, achei que os trechos das músicas tb se estenderam mais tempo do que deveriam.
    E sobre o número de participantes, mesmo vcs já tendo explicado o pq, acho q uma ideia para facilitar a identificação seria citar mais vezes o nome de cada um, por exemplo antes de fazer uma pergunta ao mesmo. Eu fiquei me baseando pelos sotaques, confesso.
    No mais, gostei mt. Vou ouvir os outros tb.
    Sucesso!

    • Paty, como eu disse anteriormente, esse feedback por parte de vocês ouvintes é ESSENCIAL para que possamos melhorar nosso programa. Críticas CONSTRUTIVAS, como as suas, serão sempre lidas e estudadas com carinho. Bem, vamos lá: quanto aos “alôs” que enviamos a várias cidades logo no começo do programa, foi a primeira vez que fizemos isso. Mas sua sugestão é bastante pertinente, realmente a gente pode estudar e falá-las no final sim. Quanto aos trechos relativamente longos das músicas, isso têm três funções: ou “preparar” o ouvinte para o próximo assunto, ou dividir o podcast em blocos, ou principalmente servir de “descanço” ou “intervalo” nos diálogos, pois fica relativamente cansativo a conversa sem pausa alguma. Quanto ao número de participantes, a gente se propõe a usar no máximo 5. Porém, para esse programa, decidimos usar 6 com o intuito de melhorar o conteúdo (e acho que foi eficaz a decisão). Quanto a identificação, como você pode conferir na maioria dos podcasts nacionais, ela é feita no começo e algumas vezes, as pessoas são chamadas pelo nome durante o programa. O “Quem é quem” fica da percepção do ouvinte mesmo.
      Agradecemos muito suas críticas construtivas e sugestões. E obrigado por nos ouvir, Paty! Caso não tenha ouvido os programas anteriores, a convido para ouvir! Obrigado!

    • Ouvindo “Prosa sobre cinema” agora mesmo 😉